close
fev 6, 2020
fev 6, 2020

O que é o formato GSL?

Como o formato GSL funciona?

Quais são as origens do formato GSL?

Em que torneios o formato GSL é usado?

O que é o formato GSL?

Um grande número de torneios de e-sports usa um formato de grupo que não é usado em torneios de outro tipo. Vamos dar uma olhada no formato comumente conhecido como grupos no formato GSL, como ele funciona, de onde veio e quantos eventos o usam.

Como o formato GSL funciona?

O formato GSL tem uma quantidade significativa de influência de um sistema de chaves de eliminação dupla. Essencialmente, os dois primeiros jogos são disputados normalmente, com a equipe vencedora indo para a chave dos vencedores e a equipe perdedora seguindo para a chave dos perdedores.

As equipes que competem em um grupo no formato GSL têm três oportunidades para se qualificarem fora do grupo. A equipe que conquistar duas vitórias progride no torneio. Da mesma forma, se sofrer duas derrotas, a equipe será eliminada.

Enquanto usamos uma chave para ilustrar essa estrutura, os grupos no formato GSL são exibidos tradicionalmente em uma tabela, semelhante aos grupos de pontos corridos (round robin). Em um grupo de quatro equipes, é relativamente simples entender quais equipes se qualificaram e quais foram eliminadas, com a divisão acontecendo diretamente no meio.

como funciona o formato gsl

O GSL é incrivelmente versátil e pode ser utilizado em torneios que adotam qualquer formato de série, desde torneios de eliminação direta até disputas de melhor de sete. Ele também pode ser modificado para permitir uma variedade de competições, por exemplo, ao avançar três equipes e eliminar uma partida na fase de grupos de um evento ou simplesmente ao dobrar a quantidade de equipes participantes. Outra alternativa é usá-lo exclusivamente para fins de propagação, alocando as equipes em diferentes partes de uma chave futura.

Naturalmente, existem limitações para o formato. A principal limitação é que, devido à natureza dos grupos, o maior número de equipes contra os quais um time jogará é três. Quando os grupos são usados em torneios de grande porte e você está tentando determinar qual será a chave do playoff, pode acabar com vários resultados inesperados. Acrescente o fato de que você só precisa de duas vitórias para se classificar, ou duas derrotas para ser eliminado, e uma manhã ruim pode acabar com as suas chances.

Outra crítica que o formato recebeu no passado é a chance quase imediata de uma revanche na partida de eliminação. Comparada a um grupo de pontos corridos (round-robin), uma revanche no formato GSL pode ser prejudicial à integridade competitiva. Por exemplo, se, no jogo de abertura, o Time A derrotasse o Time B por 2-0, mas perdesse por 2-1 na partida eliminatória, eles seriam eliminados apesar de terem vencido em mais mapas. O contra-argumento para defender o formato, no entanto, é que a partida de eliminação tem mais significado e é mais ponderada, uma vez que ela oferece mais espaço no torneio.

Um formato como o suíço, por exemplo, reproduz uma quantidade significativamente maior de partidas. Cada equipe participa de, no mínimo, três e, no máximo, cinco confrontos, e todas as equipes têm chances de jogar uma contra a outra. Isso resulta em um grande número de partidas e, teoricamente, permite uma propagação muito mais precisa nos playoffs do torneio.

Quais são as origens do formato GSL?

O formato GSL, também conhecido como formato de torneio duplo, tem sua origem no StarCraft. Embora seu nome venha do torneio que o popularizou, a Global StarCraft II League, o formato GSL foi usado pela primeira vez quase uma década antes do início da série de torneios.

O formato GSL também pode ser modificado para permitir uma variedade de competições.

O primeiro uso importante do formato ocorreu nas etapas de qualificação da SKY Ongamenet Starleague de 2002. Ele foi usado como uma alternativa aos pontos corridos para reduzir a quantidade de partidas disputadas, acelerar o torneio e garantir que as partidas de desempate não fossem necessárias.

O formato GSL foi usado ocasionalmente no StarCraft original antes do lançamento do SCII e foi popularizado no torneio que compartilha seu nome em 2010. Ele só começou a ser utilizado em outros jogos alguns anos depois, em 2012, depois do lançamento de um artigo do HLTV.org discutindo formatos de torneios. Demorou mais de um ano para o primeiro evento do CS:GO utilizar o formato durante o DreamHack Bucharest 2013. A partir de então, tornou-se o formato usado no primeiro CS:GO Major, o DreamHack Winter 2013.

Em que torneios o formato GSL é usado?

O formato GSL é usado em vários eventos de e-sports. Sem surpresa, o formato ainda é um recurso regular no circuito de StarCraft II, sendo utilizado em vários torneios GSL, incluindo o Code S e os circuitos da World Championship Series (WCS), além de ter sido o padrão das finais mundiais da Blizzcon em 2019.

As equipes que competem em um grupo no formato GSL têm três oportunidades para se qualificarem fora do grupo. A equipe que conquistar duas vitórias progride no torneio. Da mesma forma, se sofrer duas derrotas, a equipe será eliminada.

É claro que este não é o único formato utilizado. Vários torneios ainda usam chaves de eliminação dupla ou pontos corridos na fase de grupos, ou têm o formato de torneios por convite com base em uma chave de eliminação única. Um exemplo notável disso seria o famoso evento GSL vs The World, que distribui os jogadores diretamente em uma chave de eliminação única.

Além do StarCraft, o formato GSL recebe muita atenção no CS:GO. Com exceção da BLAST Premier Spring Series, três dos quatro primeiros eventos off-line da temporada 2020 exibiram uma variação do formato GSL. Em 2019, seis das dezenove finais de torneios off-line de nível S utilizaram uma versão pura do formato, enquanto outras oito usaram uma variação dele.

Os eventos que não usavam o formato GSL mantiveram-se tradicionais, contando com pontos corridos, e prosseguiram diretamente para uma chave de playoff, ou assumiram o sistema suíço, como foi visto em todos os Majors do CS:GO desde o início de 2017.

Além dos dois principais eventos a implementar o formato, vários outros o utilizam: eventos que ocorrem no StarCraft original e vários eventos do Rainbow Six:Siege, incluindo o Six Invitational anual, e diversos eventos do circuito de Minors e Majors de Dota 2. League of Legends é o único título de grande destaque em que o formato GSL não é muito utilizado, com todos os principais torneios utilizando as fases de grupo de pontos corridos.

O sistema perfeito para torneios de e-sports não existe. Cada evento requer uma estrutura diferente, que se adapta à maneira como o torneio foi projetado. O formato GSL tornou-se um dos pilares das competições em vários títulos de e-sports, provando-se uma maneira eficaz de progresso em um torneio.

Página inicial de eSports
Leia mais artigos informativos sobre e-sports
  • Tags

Sobre o autor

Michael Moriarty

Michael has previously worked as an award winning freelance writer in the world of Esports for over 5 years, specialising in CS:GO and Rocket League. Outside of Esports and gaming, Michael is a supporter of AFC Wimbledon in football and occasionally watches a bit of snooker.

Mostrar mais Mostrar menos