close
ago 8, 2020
ago 8, 2020

O impacto da fadiga sobre o desempenho

A relação entre fadiga e e-sports

Resistência mental

Como encontrar equilíbrio

O impacto da fadiga sobre o desempenho

A fadiga é uma questão muito relevante para o CS:GO no momento, com vários jogadores de elite recentemente anunciando pausas das competições. Em sua coluna mais recente, o ex-jogador profissional Mathieu "Maniac" Quiquerez oferece sua visão sobre como a fadiga pode afetar o desempenho de um jogador.

Antes de entrarmos de cabeça no assunto, precisamos mencionar que a fadiga pode ser física ou mental, e que o desempenho pode ser considerado em sua dimensão individual, mas também no que diz respeito ao seu impacto sobre uma equipe.

Com base na minha experiência como profissional, pretendo comentar sobre como a fadiga afeta o desempenho individual em termos de capacidades mecânicas e de tomada de decisão, e também como ela prejudica a resistência mental. Além disso, quero salientar que existem pessoas mais qualificadas para falar sobre os mecanismos neurofísicos específicos relacionados à fadiga e este artigo não tem a intenção de descrevê-los especificamente.

O básico

Vamos começar com o princípio básico do Counter-Strike, um jogo de tiro em primeira pessoa, que é derrotar seus oponentes em uma disputa armada. Você tem que ser mais rápido e preciso para sair na frente. Antes de mais nada, a fadiga prejudicará seus reflexos sensório-motores e sua coordenação. Isso significa que a sua mira será menos precisa e seus movimentos serão mais lentos.

Considerando os anos que passei jogando como profissional, a maior e mais inevitável consequência da fadiga é o impacto sobre a resistência mental.

Se nos arriscarmos com porcentagens e considerarmos que o nível de um jogador diminui apenas 5% quando ele está cansado, essa margem aparentemente pequena fará uma grande diferença em um jogo de alta intensidade. Assim como no tênis, onde um jogador profissional absolutamente capaz pode ser destruído se sentir uma leve tensão na perna ou estiver indisposto, você pode ser completamente atropelado em um jogo de CS:GO se sua mira não estiver exatamente aonde tem que estar.

Essa é a perspectiva mais individualista que poderíamos assumir sobre o desempenho de um jogador. Olhando de um ponto de vista mais amplo, podemos começar a pensar sobre todas as decisões que um jogador deve tomar no calor do momento durante um jogo de Counter-Strike: "Meu oponente está ativando uma granada?", "Devo passar por esta nuvem de fumaça?", "Quantos outros jogadores estão defendendo esse bombsite?" e assim por diante.

Todas essas perguntas precisam ser respondidas em tempo real e a fadiga definitivamente vai nublar seu julgamento, piorar sua tomada de decisão e prejudicar a sua capacidade de integrar todas as informações externas vindas não apenas do seu próprio ponto de vista, mas também dos outros jogadores da equipe.

Finalmente, considerando o quão detalhadas e finamente ajustadas as estratégias são no nível mais alto do CS:GO, o menor contratempo em termos de cálculo de tempo ou uso de um utilitário acabará resultando em falhas. Jogar no nível mais alto também significa ser capaz de lembrar todas as táticas e funções que se precisa cumprir a qualquer momento. Não é preciso dizer que a fadiga aumentará o risco de um jogador esquecer seu papel específico em uma estratégia, era isso que costumava acontecer comigo.

Resistência mental

Quando penso nos anos que passei jogando como profissional, posso dizer com certeza que a maior e mais inevitável consequência da fadiga é o impacto sobre a resistência mental. Em resumo, uma partida entre jogadores de elite no Counter-Strike sempre será repleta de momentos de frustração.

Não importa o quão preparada uma equipe esteja, mesmo que, em teoria, ela seja melhor que o adversário. Quando gigantes se enfrentam, uma das métricas que uso na mesa do analista é a capacidade de uma equipe de absorver rodadas frustrantes, como um tiro fácil perdido, cálculos errados de tempo e outras falhas potencialmente aleatórias. Esta dimensão é agregada pela resistência mental da equipe como um todo.

Você pode pensar na resistência mental como algo elástico, ela não é um recurso ilimitado. As pessoas têm limites diferentes, e pode ser que alguém seja capaz de absorver mais, sem perder a calma e mantendo um alto desempenho, mas o que afeta a todos da mesma forma é que o cansaço reduz esse limite significativamente. Manter uma atitude construtiva e motivada em situações de fadiga é uma tarefa extremamente difícil.

Como encontrar equilíbrio

Mesmo na melhor forma, uma carreira entre a elite do CS:GO é uma perspectiva mentalmente exaustiva. É preciso treinar por várias horas todos os dias, durante as quais você deve fazer de tudo para melhorar, refletir sobre seus erros e aprender constantemente novas estratégias e funções. Quando finalmente chega a hora de enfrentar oponentes reais em um jogo competitivo, a maneira como se lida com a pressão para atingir o desempenho máximo é frequentemente correlacionada negativamente com a fadiga.

Não vou perder tempo falando de terminologia neurofísica, mas lidar com o estresse é um desafio que se torna ainda mais difícil quando a pessoa está cansada. Deixar as coisas te atingirem em um nível pessoal e não ser capaz de encontrar um pouco de paz durante um jogo ou ter clareza para perceber o que está acontecendo, ou por que seu time está perdendo, são consequências do cansaço mental.

Esse é um dos motivos pelos quais sempre levantamos o argumento de uma vida saudável e o impacto que ela tem sobre o desempenho. Jogar no nível de elite do CS:GO é extremamente exaustivo e a fadiga coloca um grande fardo sobre quase todas as dimensões do desempenho do jogador.

Página inicial de eSports
Leia mais conteúdos informativos sobre e-sports
  • Tags

Sobre o autor

Mathieu Quiquerez

Now retired from being a professional player for teams including LDLC and Titan, Mathieu “Maniac” Quiquerez has become a widely recognised CS:GO analyst, featuring at events such as ESL One New York and the BLAST Pro Series. Alongside his immense knowledge of the game and its past iterations (having competed in CS:GO, CS: Source and CS 1.6), Mathieu is also the third highest earning Swiss esports player of all time.

Mostrar mais Mostrar menos