close
mai 13, 2020
mai 13, 2020

O impacto de migrar para o CS:GO online

Diferenças entre o CS:GO online e offline

As mudanças imediatas

Impacto a longo prazo

O impacto de migrar para o CS:GO online

Como resultado da atual pandemia global, eventos de eSports offline sofreram cancelamentos ou adiamentos. Apropriadamente, esse mercado em expansão retornou ao seu estado de origem: online. Pedimos a ajuda de um ex-jogador profissional do CS:GO para discutir os efeitos que isso pode ter para várias equipes.

Seria pouco dizer que estamos passando por tempos difíceis. Honestamente, parece que a crise provocada pela COVID-19 é a maior enfrentada pela humanidade em sua história recente, pelo menos nessa escala. Os eSports, como muitas outras indústrias, foram atingidos em cheio com seus eventos, logicamente, sendo cancelados.

Eu estava em Katowice, na Polônia, quando surgiram as notícias de que não poderíamos receber milhares de pessoas na arena para os jogos decisivos do IEM Katowice. Mal sabíamos que aquele seria apenas o começo.

No futuro, quando me lembrar desse período, vou me perguntar: "Quem se adaptou melhor?"

No entanto, o CS:GO tem a incrível capacidade de sobreviver apenas por meio de partidas online. Os eSports não apenas tem a possibilidade, mas também a responsabilidade de continuar oferecendo entretenimento às pessoas e ajudá-las a escapar da ansiedade dessa realidade por alguns momentos. Mas o que isso significa para as equipes profissionais?

Experimentei, em primeira mão, a transição do Counter-Strike online para, principalmente, o modelo offline quando isso ocorreu, mas muitos jogadores profissionais não estão familiarizados com esse novo ecossistema que terão que habitar por, pelo menos, algumas semanas. Vamos analisar alguns dos desafios que o CS:GO puramente online estabelece.

Diferenças entre o CS:GO online e offline

Por que especialistas costumam considerar resultados online com uma dose de ceticismo? Afinal, as pessoas jogam o mesmo jogo, nos mesmos mapas, com as mesmas armas. Salvo algumas diferenças enormes de ping, que distorceriam as probabilidades, seria contraintuitivo descartar os resultados online com tanta facilidade, mas todos fazemos isso, inclusive eu.

Uma diferença gigantesca que sempre levantarei ao considerar o Counter-Strike online versus a modalidade offline é a zona de conforto psicológico em que os jogadores se encontram.

Quando se está jogando em um ambiente de rede local, existem alguns fatores que é preciso ter sob controle para se obter o desempenho ideal. É preciso lidar com a pressão, não apenas da competição em si, mas também da torcida. Um jogador precisaria descobrir como ficar confortável em uma cadeira com a qual não está habituado, usando uma mesa que não é a sua e, possivelmente, um monitor ao qual não está acostumado.

Não se enganem, os profissionais estabelecidos do Counter-Strike sabem como lidar com isso. Os jogadores com melhor desempenho sob pressão geralmente são os que estão no topo do ranking.

Essa perspectiva sempre fornecerá um bom entendimento do motivo pelo qual as equipes desafiantes lutam para fechar jogos contra times favoritos, por exemplo. Você pode se atrapalhar com a pressão do momento, com o evento em si, e desmoronar.

Isso não acontece nas partidas de CS:GO online. Os jogadores geralmente sentem significativamente menos pressão em casa, confortavelmente aninhados em seu próprio casulo. É em parte por isso que veremos resultados inesperados acontecendo por todo canto. As pessoas sentem-se livres e relaxadas, permitem-se correr riscos e são muito mais agressivas online do que em um ambiente de pressão intensa como o offline.

Mudanças imediatas no CS:GO

As mudanças vão além do âmbito das partidas oficiais. Para muitas equipes de ponta, esse período será uma experiência nova, com muito tempo investido trabalhando em casa. Pense em como o calendário estava cheio antes dessa crise chegar. As equipes se queixavam regularmente da falta de treinamento e do esgotamento mental decorrente de ter que ir de um evento para outro com apenas alguns dias de descanso.

Eu estava em Katowice, quando surgiram as notícias de que não poderíamos receber milhares de pessoas na arena para os jogos decisivos do IEM Katowice.

Minha opinião é que as melhores equipes desenvolveram procedimentos eficientes para melhorar de um evento para outro com muito pouco tempo. Agora, elas precisarão se adaptar a uma nova situação, onde terão muito mais tempo para praticar no conforto de sua própria casa.

Isso tem duas implicações mais significativas. Primeiro, eles precisam descobrir como gastar todo esse tempo recém-adquirido sem se cansar jogando demais, mas mantendo a ética de trabalho para continuar melhorando. Segundo, eles terão que lidar com o desafio mental de permanecerem altamente motivados enquanto jogam principalmente partidas de treinamento.

Não é necessário dizer que é mais gratificante ganhar partidas offline, diante de uma multidão extasiada, do que participar de uma noite de treinos bem-sucedida, mas as equipes que se adaptarem a isso mais rapidamente permanecerão no topo durante esses tempos difíceis.

No fim, acredito que esses fatores favorecerão a ocorrência de resultados inesperados, pelo menos a curto prazo. As equipes de ponta são aquelas cujo ecossistema regular mudou mais intensa e profundamente. Para equipes menores, a vida no CS:GO quase sempre se parece com isso. Muitas práticas, partidas oficiais para eliminatórias, ligas aqui e ali, com eventos offline (LAN) apenas ocasionalmente, se tiverem sorte ou sucesso.

Esses times precisarão se esforçar menos para adaptar seu modo de funcionamento, porque, em seus casos, a diferença entre o pré e o pós-COVID-19 é significativamente menor. Minha hipótese é que, com o passar do tempo, os resultados serão "normalizados": as melhores equipes descobrirão como desejam organizar e otimizar seu tempo e se acostumarão ao estilo de jogo priorizado em partidas online em geral.

Impacto do jogo online a longo prazo

Quando tudo isso acabar, teremos que escolher como avaliar os resultados que ocorreram nesses tempos estranhos. Poderíamos simplesmente descartá-los completamente porque "eram jogos online". Na minha opinião, isso não passaria de preguiça cognitiva. No futuro, quando me lembrar desse período, vou me perguntar: "Quem se adaptou melhor?"

Sim, todos esses resultados serão marcados com um asterisco, mas isso não significa que eles não tenham um valor explicativo sobre a eficiência das equipes em encontrar uma nova maneira de obter o melhor desempenho. Conversando com alguns jogadores, sei e percebo que haverá frustração. Ninguém gosta de ser atropelado por equipes que consideram estar abaixo do seu nível.

No entanto, o CS:GO online será nossa realidade por algum tempo, e é possível ver isso do ponto de vista dos problemas ou das soluções. Quando você não pode mudar uma situação, precisa mudar sua perspectiva sobre ela. Acredito que as equipes que se mostrarem melhores em fazer isso continuarão no topo.

Página inicial de eSports
Leia mais artigos sobre CS:GO aqui
  • Tags

Sobre o autor

Mathieu Quiquerez

Now retired from being a professional player for teams including LDLC and Titan, Mathieu “Maniac” Quiquerez has become a widely recognised CS:GO analyst, featuring at events such as ESL One New York and the BLAST Pro Series. Alongside his immense knowledge of the game and its past iterations (having competed in CS:GO, CS: Source and CS 1.6), Mathieu is also the third highest earning Swiss esports player of all time.

Mostrar mais Mostrar menos