close
out 29, 2020
out 29, 2020

Prévia da segunda temporada do Flashpoint

Formato da segunda temporada do Flashpoint

Equipes fundadoras do Flashpoint

Os desafiantes: convites e qualificatórias

Prévia da segunda temporada do Flashpoint

A segunda temporada do Flashpoint está programada para começar em novembro, com 12 equipes disputando este torneio de formato único com o objetivo de conquistar o prêmio máximo de US$ 500 mil.

Formato da segunda temporada do Flashpoint

Inicialmente, o Flashpoint parece adotar um formato parecido com o de vários outros torneios. As 12 equipes são divididas em 3 grupos de quatro, com os confrontos acontecendo segundo o formato tradicional da GSL. No entanto, não se trata apenas disso.

Se, por um lado, as equipes participantes são selecionadas externamente, por outro, elas têm a oportunidade de escolher em qual grupo querem ser inseridas. Esse processo funciona de modo que as melhores equipes selecionadas são atribuídas para cada grupo e então cada uma dessas equipes escolhe uma outra para fazer parte do seu grupo. Depois, as equipes selecionadas terão a oportunidade de escolher mais uma equipe do restante do pool até que todos os grupos estejam completos. As últimas três equipes selecionadas receberão a oportunidade de propor uma troca de equipes para cada grupo.

Devido à curta duração do torneio e sua realização online, esta temporada do Flashpoint contará com apenas uma fase de jogos na fase de grupos, ao contrário das três fases propostas anteriormente, antes de passar para a chave do playoff de dupla eliminação para determinar o campeão.

Equipes fundadoras do Flashpoint

Nesta temporada, sete membros fundadores do Flashpoint farão parte do line-up: Cloud9, c0ntact, Dignitas, Inveja, Gen.G, MIBR e MAD Lions, atuais campeões. Nenhuma dessas equipes contará com a mesma formação da primeira temporada, com apenas Envy, Gen.G e MAD Lions trazendo três jogadores veteranos do torneio (cada) de volta para esta nova fase.

Todas as três equipes convidadas não fundadoras são amplamente elogiadas e apontadas por muitos como as favoritas para conquistar o título desta temporada.

A Cloud9 chega para o evento depois de sofrer a mudança mais drástica de todas, mantendo apenas um jogador, enquanto tentam reconstruir o "colosso" sob o comando do novo técnico, Henry "HenryG" Greer. No momento em que escrevo esta prévia, a formação atual da Cloud9 ainda não jogou nenhum torneio e deve fazer sua estreia na fase de playoffs da quinta taça Nine to Five.

No entanto, a equipe já chega como uma das favoritas, com um elenco forte centrado no capitão (IGL) Alex "ALEX" McMeekin (ex-Vitality, equipe que liderou em quatro finais de tier S em 2019, vencendo duas). A equipe foi recentemente completada por Patrick "es3tag" Hansen, ex-Astralis, onde se tornou uma estrela em ascensão ao conquistar o título da ESL Pro League Europe.

A MIBR voltará à ação no Flashpoint depois de ter passado por um pequeno "motim", resultando na retenção de apenas dois jogadores na equipe, enquanto seu núcleo histórico, liderado por Gabriel "FalleN" Toledo, se encontrava no banco. Isso deixou Vito "kNgV-" Giuseppe como capitão da equipe, permanecendo na organização ao lado de Alencar "trk" Rossato.

A MIBR lutou para recrutar três novos jogadores para o Flashpoint, adquirindo Lucas "LUCAS1" Teles, da Imperial, e escalando Leonardo "leo_drk" Oliveira e Vinicius "v$m" Moreira por empréstimo da Sharks e da DETONA, respectivamente. Como consequência, a equipe deve ter poucas chances de apresentar qualquer desafio real nesta temporada.

Até o momento em que este artigo foi escrito, a Gen.G ainda não havia confirmado os dois últimos lugares na formação da equipe (apesar de serem um dos times mais sólidos desde o último evento), já que Damian “daps” Steele e Sam “s0m” Oh se aposentaram do CS:GO para iniciar carreiras VALORANT com a NRG. Apesar de uma breve melhora de desempenho depois do último evento do Flashpoint, com uma vitória e um segundo lugar em dois eventos RMR, a equipe não havia conseguido continuar com a mesma forma antes mesmo das mudanças.

Dignitas e c0ntact também passaram por uma série de mudanças, e o desempenho recente online vem deixando muito a desejar – ambas as equipes conseguiram pouco destaque desde a última temporada do Flashpoint. Isso sem falar da Envy que, apesar de ter passado por mudanças mínimas, não joga uma única partida oficial online desde junho.

A MAD Lions está em uma trajetória descendente desde que conquistou o título do Flashpoint, com seu melhor resultado em um torneio digno de nota sendo um quarto lugar no confronto de primavera do BLAST. No entanto, com Asger "AcilioN" Larsen saindo e sendo substituído por Rasmus "HooXi" Nielsen, a equipe conta com um novo capitão em uma tentativa de conter o declínio.

Os desafiantes: convites e qualificatórias

Com sete equipes fundadoras constituindo a maior parte das entradas do torneio, outras cinco equipes foram necessárias para preencher o torneio. Das cinco, o primeiro conjunto é composto pelas três convidadas: BIG, Fnatic e OG. Todas as três, amplamente elogiadas e apontadas por muitos como as favoritas para conquistar o título desta temporada.

A Cloud9 chega para o evento depois de sofrer a mudança mais drástica de todas, mantendo apenas um jogador desde a última temporada.

A BIG foi uma das vencedoras das ligas online de CS:GO durante a pandemia, alcançando o topo do ranking da HLTV.org em junho e julho depois de conquistar a vitória no DreamHack Masters Spring, no RMR online cs_summit 6 e no DreamHack Open Summer. Embora não estejam mais naquele pico, eles alcançaram três resultados importantes, ficando entre os cinco primeiros na repescagem da ESL Pro League, do IEM New York e do DreamHack Open Fall.

A Fnatic não viveu muitos momentos emocionantes este ano, com seu pico sendo o título na ESL Pro League em março, depois de terminar entre os quatro primeiros no IEM Katowice em fevereiro. Desde então, ela só terminou fora do top 10 de um evento duas vezes, com o melhor resultado sendo um top 4 no IEM New York.

A OG continua sendo uma grande incógnita no CS:GO, apesar de ter participado de vários eventos este ano. A equipe teve vários grandes resultados em eventos este ano, incluindo posições nos top 4 na temporada do BLAST Spring Regular, no cs_summit 6, no DreamHack Open Summer e no IEM New York, sendo o evento em Nova York o mais recente deles, além de um segundo lugar. Entre esses bons resultados, está uma série de colocações duvidosas em outros eventos, apesar de a maioria ainda ter sido entre os 10 melhores.

As duas últimas equipes participantes vieram das eliminatórias: Virtus.pro e forZe. Ambas vêm da região da CEI – sendo as únicas representantes da área no Flashpoint – e têm apresentado bom desempenho tanto nas qualificatórias quanto em eventos semanais de menor escala. Este é o melhor desempenho apresentado pela Virtus.pro, que chega ao Flashpoint como vencedora do IEM New York Online CIS.

A segunda temporada do Flashpoint começará em 10 de novembro, com a primeira etapa da fase de grupos, e vai até 6 de dezembro de 2020. Você pode acompanhar toda a ação online no Twitch ou Youtube. Todas as probabilidades para o evento estão disponíveis na nossa página dedicada aos e-sports.

Página inicial de eSports
Veja as probabilidades mais recentes aqui
  • Tags

Sobre o autor

Michael Moriarty

Michael has previously worked as an award winning freelance writer in the world of Esports for over 5 years, specialising in CS:GO and Rocket League. Outside of Esports and gaming, Michael is a supporter of AFC Wimbledon in football and occasionally watches a bit of snooker.

Mostrar mais Mostrar menos