jul 19, 2021
jul 19, 2021

Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: prévia do torneio de futebol feminino

Quais são os países favoritos para vencer o torneio de futebol feminino dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020?

Futebol feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: quais equipes podem surpreender?

Prévia e probabilidades para o futebol feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Esperanças de medalhas para o futebol feminino nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020

Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: prévia do torneio de futebol feminino

12 países lutarão pelo ouro do futebol feminino nas Olimpíadas de Tóquio 2020, incluindo os EUA, atuais campeões da Copa do Mundo, o Japão e várias outras equipes talentosas. Quem são os favoritos para vencer o torneio de futebol feminino e quais equipes podem surpreender em Tóquio 2020? Leia para saber mais.

Torneio de futebol feminino dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: programação

21 de julho – 27 de julho: Fase de grupos

30 de julho: Quartas de final

2 de agosto: Semifinais

5 de agosto: disputa pela medalha de bronze

6 de agosto: disputa pela medalha de ouro

Torneio de futebol feminino dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: grupos

Grupo

Equipes

Grupo E

Canadá, Chile, Grã-Bretanha, Japão

Grupo F

Brasil, China, Holanda, Zâmbia

Grupo G

Austrália, Nova Zelândia, Suécia, Estados Unidos

As duas primeiras equipes de cada grupo e as duas melhores equipes em terceiro lugar entre os grupos avançarão para as quartas de final. A partir desse ponto, o torneio adotará uma chave de eliminação direta, com as duas equipes semifinalistas perdedoras jogando uma partida valendo a medalha de bronze. A Alemanha, campeã da Rio 2016, não conseguiu se classificar e, como consequência, não poderá defender o título.

Torneio de futebol feminino dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: quem são os favoritos?

Equipe

Probabilidades

Estados Unidos

1,671*

Grã-Bretanha

6,600*

Brasil

9,000*

Japão

12,760*

Suécia

15,410*

Canadá

17,600*

O torneio olímpico de futebol feminino tem sido dominado pelos Estados Unidos desde que foi adicionado aos Jogos, em 1996. Os EUA conquistaram quatro medalhas de ouro e uma de prata em suas seis participações até o momento, chegando à final em todas as ocasiões, com exceção da Rio 2016.

Sem surpresa, os atuais número um do mundo e detentores do título da Copa do Mundo lideram o mercado de apostas como favoritos ao ouro, cotados a 1,671*, e a seleção do técnico Vlatko Andonovski para Tóquio conta com a força de alguns dos maiores nomes do futebol feminino.

Pia Sundhage, treinadora da seleção brasileira, busca sua terceira medalha de ouro como dirigente neste evento.

A lista inclui a atacante Carli Lloyd, que, aos 39 anos, pode estar competindo em seu último torneio olímpico, e sua companheira de ataque, Alex Morgan, que acumulou formidáveis 110 gols em 180 partidas pelo seu país até o momento. Outras atletas importantes da equipe são a atacante Megan Rapinoe, a zagueira e capitã Becky Sauerbrunn e a meio-campista Julie Ertz.

O mercado de apostas aponta que a Grã-Bretanha (6,600*) é a ameaça mais provável contra a seleção americana na disputa pela medalha de ouro. A equipe será comandada pelo técnico da Inglaterra, Hege Riise, que poderá convocar jogadoras da Inglaterra, Escócia e País de Gales para o torneio. Na verdade, esta será a segunda participação do Team GB no torneio de futebol feminino das Olimpíadas, e elas foram eliminadas nas quartas de final em Londres 2012.

Apesar disso, a equipe contará com uma escalação cheia de habilidade e talento, incluindo várias jogadoras que chegaram às semifinais da Copa do Mundo de 2019, representando a Inglaterra. A cocapitã e estrela do Manchester City, Steph Houghton, comandará a defesa, enquanto Kim Little e Jill Scott serão opções experientes no meio-campo.

A opção mais notável para o ataque é Fran Kirby, que chega para o torneio depois de uma campanha individual fantástica, acumulando 25 gols em todas as competições e sendo premiada com os prêmios de Jogadora do Ano da PFA e da FWA.

O Brasil (9,000*) entra em campo sob o comando de Pia Sundhage, que levou os EUA ao ouro olímpico em Pequim 2008 e Londres 2012. Seus resultados iniciais como técnica da seleção brasileira foram encorajadores, com a atual campeã da Copa América Feminina perdendo apenas duas das primeiras 18 partidas sob seu reinado.

Espera-se que as brasileiras se classifiquem no que tem sido considerado um grupo incontestável composto pela China, Holanda e Zâmbia. Com talentos que incluem Marta, seis vezes nomeada a Melhor Jogadora do Mundo no Ano, e sua compatriota, a meio-campo Debinha, a seleção provavelmente terá grandes chances contra a maioria das outras seleções do torneio.

Torneio de futebol feminino dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: azarões notáveis

A seleção do Japão (12,760*) fará de tudo para conquistar uma medalha em seu próprio país e as probabilidades sugerem que elas têm motivos para se sentirem confiantes. Embora as participações das japonesas na Copa do Mundo 2019 e na Copa SheBelieves 2020 tenham sido decepcionantes, elas vêm entregando um desempenho bastante respeitável em 2021, vencendo todas as suas cinco partidas e marcando 28 gols no processo.

Essas vitórias incluíram uma goleada por 5 a 1 sobre o México e um 1 a 0 impressionante sobre a Austrália, outra grande seleção olímpica. Mana Iwabuchi, do Arsenal, estará à frente do ataque da equipe da casa e, depois de marcar seis gols em suas últimas cinco partidas internacionais, ela pode ajudar a garantir que o Japão seja um candidato sério no torneio.

A equipe da Suécia (15,410*) foi a vice-campeã da Rio 2016 e também chegou às semifinais da Copa do Mundo 2019. O elenco sueco é, certamente, o mais experiente do torneio, com jogadoras incluindo Caroline Seger, com 215 participações em eventos internacionais e uma das mais importantes atletas do futebol da Suécia desde 2005. Ela é acompanhada no meio-campo por Kosovare Asllani, com 148 participações em eventos internacionais e uma carreira que inclui equipes como PSG, Manchester City e Real Madrid.

A Suécia é reverenciada como uma equipe disciplinada defensivamente e difícil defrontar, sofrendo apenas quatro gols nos seus últimos oito jogos. Mais notavelmente, a seleção não conquistou uma vitória amistosa contra os EUA por causa de um pênalti no final de abril, destacando a capacidade da equipe de competir contra as atletas mais fortes do torneio.

O Canadá (17,600*) conquistou o bronze olímpico tanto em Londres 2012 quanto na Rio 2016, embora suas chances de acumular mais uma medalha em Tóquio tenham sido um pouco reduzidas quando a equipe foi sorteada para um grupo especialmente difícil, incluindo seleções como Grã-Bretanha e Japão.

A equipe está repleta de jovens estrelas, incluindo Jordyn Huitema, atacante do PSG que, com apenas 20 anos, já marcou 13 gols pelo país, e a atacante Deanne Rose, de 22 anos, que já soma 55 partidas pela seleção. Embora as canadenses possam estar mais preparadas para o sucesso futuro, uma jornada até os estágios finais do torneio não está, de forma alguma, fora de alcance, caso elas consigam progredir no grupo.

Ansioso pelos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020? Obtenha as melhores probabilidades e aposte em diversos mercados Olímpicos com a Pinnacle.

Probabilidades sujeitas a alteração

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.