jun 9, 2021
jun 9, 2021

Usando dados de salários para avaliar a qualidade das equipes da Euro 2020

Usando dados de salários dos jogadores para avaliar a qualidade das equipes da Euro 2020

Quais são as melhores equipes da Euro 2020?

Como os elos fracos podem decidir o torneio

O Grupo da morte

Usando dados de salários para avaliar a qualidade das equipes da Euro 2020

Quais são as melhores equipes da Euro 2020? Neste artigo, dados dos salários dos jogadores serão usados como uma medida da força da equipe e da qualidade do jogador. Quais equipes dependem mais do desempenho de um jogador? Quais equipes podem estar sendo ignoradas? O que é o chamado “Grupo da morte”? Leia para saber mais.

Por que os salários podem ser uma boa medida da qualidade do jogador

A relação entre níveis salariais e sucesso no futebol foi discutida longamente neste artigo sobre a edição da Copa do Mundo 2018.

Em resumo, os salários são talvez o indicador de desempenho mais significativo disponível, além das probabilidades fornecidas pelas casas de apostas. O trabalho do economista Stefan Szymanski é talvez o mais proeminente dentre muitos que demonstraram uma forte correlação entre investimentos em salários e a posição média das equipes na liga.

É claro que, em um torneio internacional apresentando uma variação aumentada de jogos eliminatórios únicos, essa correlação será um pouco diminuída. No entanto, os dados salariais são certamente um bom ponto de partida para se construir uma análise sobre os melhores e mais desvalorizados times do torneio.

Metodologia

Os salários dos onze escalados em potencial para serem titulares de cada equipe qualificada foram coletados a partir de fontes públicas. Quando essa informação não estava disponível, os dados do site Football Manager foram usados como uma estimativa aproximada.

Certamente, existem aqueles jogadores cujos salários atuais não representam um reflexo justo da qualidade. Jovens jogadores ainda cumprindo seus primeiros contratos profissionais, mas que alcançaram tamanho destaque que já fazem parte da equipe titular, como Owen Wijndal, da Holanda, ou Nuno Mendes, de Portugal, são geralmente mal pagos em comparação com seu valor de mercado.

Da mesma forma, alguns jogadores no final de suas carreiras podem estar recebendo salários de um contrato que assinaram no auge de suas habilidades, recebendo muito acima da taxa de mercado para profissionais capazes de produzir o mesmo desempenho atual.

Para dois jogadores atuantes na Superliga Chinesa (Marek Hamsik, da Eslováquia, e Marko Arnautovic, da Áustria), o salário de seu contrato europeu mais recente foi usado para evitar distorções desnecessárias de dados.

Não havia muito a ser feito quanto a valores como o salário de € 692.660 por semana pagos a Gareth Bale, que seria dificilmente equiparado em qualquer mercado aberto. No entanto, contar com um tetracampeão da Liga dos Campeões na equipe em um ambiente de torneio de alta pressão talvez seja inestimável para o País de Gales, principalmente se ele entregar um desempenho que faça jus ao altíssimo salário.

No final das contas, a experiência é um fator de peso na Eurocopa, e pode ser que nomes mais calejados, como Bale, comprovem sua superioridade sobre jogadores inexperientes, como Wijndal e Mendes.

Classificando as equipes da Euro 2020

Para isolar quaisquer discrepâncias, o salário médio por jogador inicial de cada país foi comparado com suas probabilidades para vencer a competição de acordo com as apostas futuras e o resultado é exibido no gráfico abaixo. Felizmente, a Macedônia do Norte ficou alguns níveis acima do Panamá, então não haverá necessidade de excluir nenhuma equipe desta vez.

Devemos observar que as equipes da Euro 2020 estão muito mais próximas em termos de remuneração do que as participantes da Copa do Mundo 2018. Isso se deve ao menor número de países competindo e ao alto padrão do futebol na região da UEFA. Talvez devêssemos esperar por resultados mais disputados que o normal?

Salário total da equipe x probabilidade implícita para apostas futuras na Euro 2020

wages-2020-update.png

Os dados salariais indicam que a França pode ser digna de seu status como favorita, mantendo o elenco de 11 titulares mais bem pagos do torneio, com alguma margem.

Não há surpresas significativas entre as melhores equipes, e os sete times com a maior probabilidade de vencer o torneio também são os sete mais bem pagos.

A discrepância encontrada foi o País de Gales, mas, como detalhado mais adiante no artigo, Gareth Bale é responsável por mais de 55% do valor pago em salários a todos os 11 titulares da equipe. Se não entregar o mesmo desempenho que tinha quando conduziu o País de Gales às semifinais da Euro 2016, classificando o País de Gales à frente de seleções como a Holanda em termos de qualidade, esse valor será provavelmente percebido como um exagero.

A Croácia foi avaliada de acordo com dados salariais anteriores à Copa do Mundo 2018, situação em que a escalação foi considerada um pouco mais forte do que a da Inglaterra, que derrotou a caminho da final da Copa do Mundo. O contraste que se estabeleceu desde então entre as duas nações fica muito aparente, uma vez que jogadores jovens da Inglaterra passaram a ser melhor recompensados financeiramente, enquanto alguns dos maiores craques da Croácia (Mandzukic, Rakitic) se aposentaram da seleção.

Polônia, Áustria, Escócia e Eslováquia se destacam como seleções com times mais fortes do que suas chances de sucesso poderiam sugerir. Embora seja improvável que vençam o torneio, elas podem ser capazes de conseguir uma virada ao longo do caminho.

A Holanda provavelmente está supervalorizada pelas probabilidades, de acordo com uma análise puramente baseada na qualidade da equipe. No entanto, o sorteio foi gentil com os holandeses, o que pode explicar o motivo para tamanha confiança no bom desempenho do time. Comparativamente, França, Alemanha e Portugal encontram-se no mesmo grupo, apesar de serem três das quatro seleções mais bem remuneradas, o que diminui imensamente suas chances de vencer o torneio.

“Cracks and Pavones”:  uma análise do futebol como um jogo de elos fracos

Em “The Numbers Game”, os autores Chris Anderson e David Sally demonstram como atualizar o elo mais fraco de uma equipe por um desvio padrão tem um impacto maior sobre o sucesso do que fazer o mesmo com seu jogador mais forte.

Eles usam o exemplo da era Galáctica do Real Madrid, liderada por nomes como Zinedine Zidane, Luis Figo e Ronaldo, conhecidos como grandes “Craques”. Essas estrelas foram convocadas para jogar ao lado de jogadores adquiridos a baixo custo, como Francisco Pavón. Os autores demonstram como foram os “Pavones” da equipe, e não as superestrelas, que tiveram o maior impacto sobre o desempenho geral do grupo.

Com isso em mente, é importante determinar quais times dependem mais de superestrelas e podem ser derrotados pela presença de um “Pavón” qualquer, avançando pela lateral. A influência de Gareth Bale no País de Gales pode ser diminuída pelos jogadores mais fracos da equipe, mesmo que ele atue no nível esperado.

Porcentagem dos salários ganha por jogador com menor remuneração

lowest-paid-percentage.png

Inglaterra, França, Espanha, Suíça e Itália parecem possuir os jogadores mais fracos (com salários mais baixos) no torneio, em relação à força total de seus onze titulares.

Porcentagem dos salários ganha pelo jogador mais bem pago

highest-paid-percentage.png

Os 11 titulares da Inglaterra são muito equilibrados, já que o jogador mais bem pago fica com a menor porcentagem dos salários da equipe, em comparação com o restante das nações no torneio.

Cristiano Ronaldo, de Portugal, perde apenas para Bale na porcentagem que seu salário representa para o total pago à sua equipe. A presença de uma estrela tão bem paga realmente ajudará Portugal a conquistar títulos consecutivos do Campeonato Europeu?

Ronaldo terá que jogar como no seu auge caso o desempenho de Nuno Mendes corresponda ao salário recebido. O lateral-esquerdo representa apenas 0,33% do total salarial pago aos jogadores portugueses. Esta é claramente uma ocasião em que a folha de pagamentos não representa o verdadeiro valor de mercado do jogador do Sporting Lisbon, que desfrutou de uma temporada de conquistas de título para o seu clube.

Salários absolutos

Para conhecer a verdadeira força das equipes, provavelmente será melhor avaliar o salário real do jogador com menor remuneração, uma vez que as porcentagens talvez escondam a fraqueza dos nomes listados mais abaixo na hierarquia financeira do time.

O gráfico superior exibe os jogadores com a menor renda, enquanto o gráfico inferior mostra os jogadores de maior renda de cada equipe.

lowest-absolute.png


max-absolute.png

Mais uma vez, a França mostra sua força, com o jogador com o pior salário ainda ganhando mais do que muitos dos jogadores mais bem pagos de outras nações.

Bélgica, Alemanha, Itália, Inglaterra e Espanha também parecem fortes nesse aspecto. Junto com a França, eles representam seis dos sete países com maior probabilidade de vencer o torneio, de acordo com as probabilidades de apostas.

Portugal é a exceção nesse quesito, com seu jogador de menor salário fora do nível verificado junto aos outros favoritos. Para compensar, o salário impressionante de Cristiano Ronaldo garante que, no papel, eles tenham o jogador mais forte do torneio.

Suíça e Croácia parecem ter os jogadores mais fortes entre os mais fracos (salários mais baixos) dentre os azarões, enquanto muitas outras seleções apresentam potenciais pontos fracos em suas escalações.

Total de salários do grupo da Euro 2020

Total de salários do grupo da Euro 2020

Grupo

Total de salários

A

3.406.000

B

3.313.000

C

1.838.000

D

3.284.000

E

3.062.000

F

6.993.000

O sistema de seleção da UEFA parece ter feito um bom trabalho ao selecionar os grupos, com quatro dos seis apresentando níveis de força bastante semelhantes. As duas exceções são o Grupo F e o Grupo C.

Grupo F: o Grupo da morte

Grupo F: o Grupo da morte

Equipe

Total de salários

França

2.890.000

Alemanha

2.075.000

Portugal

1.845.000

Hungria

183 mil

Conforme mencionado, o Grupo F contém três das quatro equipes mais bem pagas do torneio. No entanto, o impacto disso sobre as chances de França, Alemanha e Portugal para vencer o torneio é negativo, com probabilidades diminuídas pelas quatro melhores terceiras classificadas de cada grupo.

Garantir resultados positivos contra uma seleção húngara que recebe menos de 10% dos salários de cada um dos adversários do grupo pode ser essencial.

Grupo C: o Grupo da vida

Grupo C: o Grupo da vida

Equipe

Total de salários

Holanda

817 mil

Áustria

663 mil

Ucrânia

232 mil

Macedônia do Norte

126 mil

Em teoria, as probabilidades para apostas futuras na Ucrânia e na Holanda superarem o nível de talento de seus times pode ser parcialmente explicado por este grupo. Ao que tudo indica, a Macedônia do Norte é o time mais fraco da competição, enquanto nenhuma das 10 seleções mais bem remuneradas faz parte do grupo.

Apesar disso, a Áustria parece ter um bom valor, considerando o nível de talento implícito no total de salários da escalação. A seleção tem menos probabilidade de vencer o torneio que a Ucrânia, apesar de ter um time avaliado em cerca de três vezes o valor dos ucranianos.

Curiosamente, a Áustria é ligeiramente favorita para derrotar a Ucrânia na fase de grupos, o que sugere alguma ineficiência nas probabilidades para apostas futuras.

Conclusão: qual é a melhor equipe da Euro 2020?

Os dados de salários, mais uma vez, se correlacionam bem com as probabilidades para apostas futuras, indicando que quaisquer discrepâncias podem indicar um bom valor. Da mesma forma, os reservas não estão sendo contabilizados, mas certamente farão alguma diferença depois de uma temporada influenciada pela pandemia de covid-19. Equipes contando com um plantel de até 26 homens também favorecem suas escalações com maior profundidade e diversidade.

As mesmas limitações se aplicam aos níveis salariais que não representam com precisão o valor real de mercado de alguns jogadores. Apesar disso, é muito provável que o vencedor do torneio seja realmente uma das seleções mais bem pagas.

Ao avaliar os elos fracos (salários mais baixos) dos jogadores nas escalações, é evidente por que a França, atual campeã da Copa do Mundo, espera contar novamente com um bom desempenho. A Itália também é potencialmente digna da atenção dos apostadores, com um elo fraco significativo em relação às suas probabilidades para apostas futuras.

Polônia, Croácia e Dinamarca são, potencialmente, os azarões mais promissores com base em seus salários totais. No entanto, dentre os três, apenas a Croácia apresenta um elo fraco razoavelmente bem recompensado, demonstrando que pode haver áreas problemáticas nestas seleções que deveriam ser levadas em consideração.

Obtenha as probabilidades mais recentes e as melhores dicas de apostas para a Euro 2020 com a Pinnacle.

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.