close
nov 30, 2018
nov 30, 2018

Sabe até que ponto é difícil fazer apostas?

Compreender o que são na realidade as apostas

Desenvolva as suas competências e, depois, precisará de sorte

Por que motivo a psicologia torna as coisas ainda mais difíceis

Alguma vez saberá se é bom a fazer apostas?

Sabe até que ponto é difícil fazer apostas?

Embora fazer apostas possa ser uma experiência agradável e divertida, se o seu objetivo for ganhar dinheiro, então, pode ser uma tarefa muito difícil. Muitas pessoas pretendem ganhar a vida a fazer apostas desportivas, mas não compreendem o nível de trabalho árduo que é necessário. Sabe até que ponto é difícil fazer apostas? Continue a ler para saber mais.

Recentemente, tive o prazer de gravar um podcast sobre apostas com Joseph Buchdahl (que pode ouvir em baixo). Embora tenhamos abordado diversos tópicos durante a nossa conversa que durou cerca de uma hora, a intenção era abordar a questão do motivo pelo qual é tão difícil fazer apostas. Naturalmente, a resposta a esta pergunta está longe de ser simples, mas é algo que todas as pessoas, que falam a sério sobre apostas, devem tentar compreender. 

Ouça mais do podcast de apostas da Pinnacle.

Compreender o que são realmente as apostas

Uma ideia errada comum sobre as apostas é que são um teste ao seu conhecimento sobre um determinado desporto. Lá porque é conhecedor de futebol ou de basquetebol, isso não quer dizer que esse conhecimento se traduza na capacidade de ganhar dinheiro ao apostar nesses desportos. Como Nassim Nicholas Taleb escreve em Antifragile: Things that Gain from Disorder; “não é rigoroso comparar demonstrar ter competências com dizer que se tem competências”.

(De acordo com Marco Blume, Diretor de Negociação da Pinnacle) O facto de os adeptos desportivos estarem em minoria no que toca ao departamento de negociação da Pinnacle mostra até que ponto os conhecimentos desportivos e a capacidade de pensar em termos probabilísticos sobre desporto estão na verdade pouco relacionados.

Poderia afirmar-se que, de facto, é uma desvantagem para os apostadores terem conhecimento sobre o desporto em que estão a apostar, já que as ideias preconcebidas podem distorcer o seu bom senso e a tomada de decisões. Dito isto, quando utilizado corretamente, este tipo de conhecimentos poderá obviamente ser utilizado para sua vantagem.

No fundo, apostar é uma competição sobre quem é mais eficiente a prever os resultados futuros. Quando faz a sua aposta numa casa de apostas e é a casa de apostas que fica com os lucros se perder e que paga se o apostador ganhar, não é só contra a casa de apostas que está a competir, é também contra os outros apostadores.

A casa de apostas detém todas as cartas pelo seu valor nominal. Tem mais recursos e dispõe de mais informações que ajudam a definir as probabilidades, e também tem mais dinheiro para arriscar não acertar. Contudo, muito disso provém do mercado de apostas (especialmente numa casa de apostas com base em volume como é o caso da Pinnacle).

Isto significa que haverá ineficiências nas probabilidades de uma casa de apostas, mas muito poucos serão capazes de tirar partido delas antes de serem reconhecidas e removidas - isto significa que se trata de uma corrida entre apostadores para encontrar o valor disponível e aproveitar antes que alguém o faça.

Desenvolva as suas competências e, depois, precisará de sorte

Como em tudo o que busca na vida em que o objetivo é beneficiar financeiramente, terá de dedicar tempo e energia para melhorar as suas competências de fazer apostas. O que muitos apostadores não conseguem ver ou compreender é a quantidade de pessoas por todo o lado que estão a fazer exatamente a mesma coisa.

Os apostadores que conseguem continuamente encontrar uma vantagem e explorá-la o suficiente para conseguirem um lucro consistente são também os apostadores que compreendem a importância da dimensão da amostra quando analisam os resultados.

Embora seja verdade que a concorrência muitas vezes cria motivação, é importante compreender que quanto mais competente se tornar o mercado de apostas, mais se reduz a influência que a competência tem nos seus resultados. Por outras palavras, maior se torna a influência da sorte.

Michael Maubossin escreveu exaustivamente sobre o Paradoxo da Competência - algo que Joseph e eu debatemos durante o podcast e algo que Joseph também já falou num artigo anterior para a Pinnacle. Este conceito é, sem dúvida, aplicável às apostas desportivas e pode ajudar-nos a compreender por que motivo é tão difícil alcançar o sucesso a longo prazo.

Resumidamente, o Paradoxo da Competência separa a noção de competência em duas dimensões: a competência absoluta e a competência relativa. A sua competência absoluta pode ser elevada, mas à medida que a diferença entre os melhores níveis e os níveis médios de competência (num determinado mercado de apostas) diminui, mais difícil é que a competência seja o elemento diferenciador. Assim, embora a quantidade de sorte envolvida não tenha mudado, torna-se mais pronunciada em separar as agora muito reduzidas fronteiras entre os níveis de competência.

Embora o Paradoxo da Competência seja relativamente fácil de compreender, ser capaz de reconhecê-lo e de aceitá-lo como verdadeiro é uma questão totalmente diferente. Apostar torna-se muito mais difícil (e potencialmente perigoso) quando não conseguimos apreciar a influência que a sorte terá no desfecho de um evento no qual estamos a apostar.

Por que motivo a psicologia torna as coisas ainda mais difíceis

Outro fator com que os apostadores frequentemente se debatem no que toca às apostas é compreender o impacto que a psicologia pode ter na tomada de decisões e na perceção dos resultados. Há uma grande variedade de aspetos da psicologia e vieses que podem influenciar aquilo em que aposta, quando aposta, quanto aposta e muito mais. Estar sensibilizado para o impacto que a psicologia pode ter é de extrema importância, se quiser obter lucros consistentes com as apostas.

Aqueles apostadores que usufruem de sucesso a longo prazo nas apostas terão dado prioridade ao processo que utilizam e não tanto aos resultados que obtêm.

Quer seja a falácia do jogador e uma incapacidade em compreender os aspetos básicos da possibilidade, a ilusão do controlo e uma falta de apreço pelo papel da sorte ou uma aversão às perdas e a nossa tendência em preferir evitar as perdas em relação a adquirir ganhos equivalentes, a maioria de nós já ouviu falar provavelmente de alguns conceitos psicológicos que se aplicam às apostas.

No entanto, a lista de conceitos que podem influenciar o comportamento de fazer apostas é muito mais longa do que a maioria das pessoas consegue compreender. Estende-se à má avaliação das possibilidades (nomeadamente, a falácia da mão quente e o viés do "favorito-tiro no escuro"), à forma como processamos as informações (viés de confirmação e viés de ancoragem) e até à forma como nos recordamos de eventos passados (viés de disponibilidade e viés de retrospetiva). Essa lista pode continuar interminavelmente.

Alguma vez saberá se é bom a fazer apostas?

O objetivo de ganhar a vida a fazer apostas pode ser simplesmente ganhar dinheiro (a quantia exata depende de cada apostador individual), mas isto significa que há uma tendência para os apostadores se focarem nos resultados. Alguns apostadores utilizarão uma medida básica de lucros e perdas, enquanto outros utilizarão a linha de fecho da Pinnacle para obterem um reflexo mais preciso do grau de eficiência das suas previsões.

Como já explicámos, os seus resultados serão muitas vezes influenciados pela sorte e, portanto, é importante mudar o foco dos resultados para o processo. Tal também significa que, enquanto apostador, terá de se desligar emocionalmente da ação de ganhar ou de perder e do dinheiro que está a arriscar (uma tarefa muito difícil por si só). 

Ser bom a fazer apostas é um desafio real, mas a coisa mais difícil de entender é que poderá nunca chegar a saber se é competente ou não (independentemente de quanto dinheiro ganhe ou perca). 

Aqueles apostadores que usufruem de sucesso a longo prazo nas apostas terão dado prioridade ao processo que utilizam e não tanto aos resultados que obtêm - mesmo os melhores apostadores do mundo terão sempre de lidar com um período de perdas.

Os apostadores que conseguem continuamente encontrar uma vantagem e explorá-la o suficiente para conseguirem um lucro consistente são também os apostadores que compreendem a importância da dimensão da amostra quando analisam os resultados. Muitos apostadores inexperientes serão provavelmente vítimas da lei dos pequenos números (partindo do princípio de que os resultados de uma pequena amostra ocorrerão da mesma forma em amostras maiores) e terão dificuldades em compreender por que motivo as perdas ocorrem de repente com muito mais frequência do que antes.

Agora começa o trabalho árduo

Depois de todos os aspetos acima mencionados terem sido abordados, compreendidos e (mais importante ainda) adotados, é nessa altura que o trabalho árduo começa verdadeiramente na tentativa de encontrar uma vantagem no mercado de apostas que se possa explorar.

Quando se sabe de que forma as apostas realmente funcionam, como a sorte pode influenciar os seus resultados e o impacto que os seus vieses psicológicos terão no processo de tomada de decisões, só então é que tentar uma carreira nas apostas se torna num esforço merecedor.

Existem inúmeras estratégias de apostas que podem ajudá-lo a encontrar uma vantagem, mas fazer a sua própria pesquisa e análises provar-se-á provavelmente mais benéfico a longo prazo (se os seus métodos já forem do conhecimento do público, então a casa de apostas já os terá levado em consideração). 

Assim que tiver aquilo que acha ser uma estratégia de apostas lucrativa e uma vantagem que pode explorar, precisa então de ser capaz de dedicar tempo (conseguir efetuar as suas apostas no segundo exato em que precisam de ser efetuadas) e tempo (para dar conta das perdas inevitáveis) a fim de ver os benefícios.

Embora precise de utilizar o método de paradas certo para garantir que não esgota os seus fundos, também precisa de estar psicologicamente preparado para perder (até os melhores apostadores perderão mais de 40% das vezes) e ser suficientemente paciente para continuar a trabalhar até obter os resultados que procura.

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.