jan 20, 2018
jan 20, 2018

Aspetos básicos do movimento inverso das probabilidades

Porque é que as casas de apostas movimentam as probabilidades?

O que é o movimento inverso das probabilidades?

As armadilhas de contar com o movimento inverso das probabilidades

Aspetos básicos do movimento inverso das probabilidades

Monitorizar o movimento das probabilidades pode proporcionar uma avaliação rápida do mercado e compreender por que motivo é que as casas de apostas fazem estes ajustes pode ser benéfico para os apostadores. Contudo, um erro comum é basear as decisões de apostas apenas no movimento das probabilidades. Continue a ler para ter a resposta.

Porque é que as casas de apostas movimentam as probabilidades?

As casas de apostas oferecem probabilidades num determinado jogo na esperança de atrair uma quantia idêntica de dinheiro em ambas as equipas no mercado e ter lucro ao aplicar uma margem às probabilidades que oferecem. Se obtiverem apostas díspares (quantia de dinheiro apostado) num determinado jogo, muito provavelmente elas ajustarão as probabilidades (aumentam de um lado para atrair dinheiro e diminuem do outro para as tornar menos atraentes) num esforço para equilibrar as contas e reduzir a sua responsabilidade.

Tão importante quanto o dinheiro (não apenas o número de apostas) apostado em cada equipa no mercado é de onde vem o dinheiro. As casas de apostas irão prestar muita atenção às apostas efetuadas por clientes que sabem ser muito conhecedores sobre aquilo em que estão a apostar (às vezes, chamados de “peritos”) ao avaliar o mercado e ao decidir se devem ajustar as probabilidades ou não.

É importante perceber que as percentagens de apostas não estão relacionadas com a quantia total de dinheiro apostado num jogo, mas antes com o número de apostas feitas em cada equipa.

Por exemplo, se um apostador maioritariamente sem sucesso, que habitualmente aposta grandes quantias de dinheiro, fizer uma aposta de 100 000 dólares num jogo de futebol da Premier League, a casa de apostas poderá abster-se de alterar as probabilidades apesar da sua grande responsabilidade – correndo, no fundo, o risco de que este apostador esteja errado.

Contudo, se um apostador que se sabe conseguir ganhar os mercados da NFL fizer uma aposta de 5000 dólares num jogo, a casa de apostas pode decidir ajustar as probabilidades de forma correspondente, com base nesta informação.

A maioria das casas de apostas começará a limitar ou a fechar as contas de tais apostadores assim que perceberem o desenvolvimento de um determinado padrão. A Pinnacle é única no sentido em que nunca restringirá os limites de apostas nem fechará as contas dos apostadores de sucesso. Pelo contrário, a Pinnacle utiliza estas informações para formar as suas próprias probabilidades (uma das muitas razões pelas quais oferece margens tão baixas e permite aos clientes apostar com limites altos). 

O que é o movimento inverso das probabilidades?

O movimento inverso das probabilidades (MIP) refere-se ao movimento das probabilidades que contraria as percentagens de apostas no mercado – ou seja, quando a maioria das apostas são feitas numa das equipas e, no entanto, as probabilidades movimentam-se a favor da outra equipa.

É por isso que é importante perceber que as percentagens de apostas não estão relacionadas com a quantia total de dinheiro apostado num jogo, mas antes com o número de apostas feitas em cada equipa.

O desafio para qualquer pessoa que procure tirar partido da utilização do movimento inverso das probabilidades como parte de uma estratégia de apostas é ser capaz de determinar a quantia de dinheiro apostado em cada equipa presente nesse mercado e a favor de qual das equipas os apostadores mais conhecedores estão.

O dinheiro apostado coletivamente pelos apostadores médios normalmente representa uma quantia significativa do total apostado em qualquer jogo e, portanto, determinar a "equipa certa” apenas ao seguir o movimento das probabilidades – seja em que direção for – é quase impossível.

Podemos utilizar um exemplo hipotético do MIP para obter uma ideia mais clara do seu aspeto na prática. Se uma casa de apostas publicou os Pittsburgh Steelers (-7) contra os Green Bay Packers (+7) para um jogo da NFL, não significa necessariamente que achem que os Steelers ganhem por sete pontos. Trata-se simplesmente de um marcador para tentar conseguir obter 50% das apostas em cada uma das equipas. 

Tão importante quanto o dinheiro (não apenas o número de apostas) apostado em cada equipa no mercado é de onde vem o dinheiro.

Se houvesse uma percentagem superior de apostas efetuadas nos Pittsburgh Steelers (digamos, 75%), teoricamente as probabilidades mover-se-iam para Pittsburgh -7,5 ou mais elevada, uma vez que a casa de apostas iria querer que mais apostadores apostassem nos Packers e, assim, torná-los numa opção mais atraente. Contudo, se houve MIP, o handicap dos Green Bay diminuiria (talvez para +6).

Os defensores do MIP poderão sugerir que a casa de apostas movimentou as probabilidades contra Pittsburgh (apesar da sua maior responsabilidade), porque os apostadores com mais conhecimentos (os “peritos”) apostaram nos Green Bay. Na maioria dos casos, esta é uma avaliação excessivamente simplificada do que poderá ou não ter causado o movimento "inesperado" das probabilidades.

Na verdade, embora a casa de apostas possa ter sido influenciada pelas ações de determinados apostadores quando movimentou as probabilidades a favor dos Green Bay, a sua decisão teria sido influenciada por uma série de outros fatores. Um desses exemplos poderia ser o aparecimento de informações que pudessem influenciar o resultado do jogo (lesões, suspensões, alterações climatéricas). 

As armadilhas de contar com o movimento inverso das probabilidades

As percentagens de apostas para os diferentes mercados estão amplamente disponíveis para o público em diversas plataformas online (e até a partir das próprias casas de apostas). Estes dados podem ser monitorizados e podem ser feitos registos das situações em que o MIP “previu” o resultado final. Por outras palavras, quando as probabilidades se movimentaram a favor da equipa vencedora apesar de a percentagem de apostas ser maior na outra equipa (perdedora).

Estas informações são frequentemente agrupadas e distribuídas aos clientes, mediante o pagamento de uma taxa, e vendidas como uma estratégia “imbatível” que garantirá um retorno face ao investimento. Contudo, os resultados fornecidos por estes “especialistas em apostas” raramente são transparentes e as percentagens vencedoras parecem ser demasiado boas para serem verdade – e, normalmente, são mesmo.

Outro obstáculo para os apostadores que podem decidir subscrever estes serviços é que o custo das informações diminui as suas margens de lucro, que já são relativamente pequenas nas apostas desportivas a longo prazo. 

O motivo porque a tradicional definição do handicap continua a ser a sua melhor aposta

Em resumo, fazer apostas que se baseiam exclusivamente no movimento das probabilidades é uma estratégia de apostas desportivas problemática. Estar do mesmo lado dos apostadores que influenciam a direção para onde as probabilidades se movem será, sem dúvida, benéfico a longo prazo, mas pagar para receber alertas sobre o movimento inverso das probabilidades não o fará lá chegar.

Utilizar os métodos tradicionais de definir o handicap e os modelos de apostas que consideram uma diversidade de fatores continua a ser a forma mais comprovada de ganhar à linha de fecho e se tornar num apostador desportivo lucrativo.

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.