jun 24, 2021
jun 24, 2021

Prévia para Wimbledom 2021 com Mats Wilander

Quem são os favoritos para vencer Wimbledom 2021?

O que é preciso para ter sucesso em Wimbledon?

Quais jogadores podem surpreender?

Probabilidades e estatísticas para Wimbledon 2021

Prévia para Wimbledom 2021 com Mats Wilander

Antes do início do torneio de Wimbledon deste ano, no All England Club, o sete vezes vencedor do Grand Slam, Mats Wilander, faz uma prévia para o campeonato mais antigo e, sem dúvida, o mais famoso do Tour, incluindo jogadores em destaque, além do que é preciso para vencer esse evento tão prestigiado. Continue lendo para fazer previsões informadas para Wimbledom 2021.

Ouça ao podcast Advantage Bettors

Faça previsões informadas antes do início do Campeonato de Wimbledon 2021 com o podcast Advantage Bettors, parte das séries do Pinnacle Podcast, sob o comando de James Gregg, além do sete vezes vencedor do Grand Slam, Mats Wilander, e do especialista no tênis, Dan Weston.


O que Wimbledon representa para os jogadores?

Para mim, Wimbledon sempre foi o torneio em que eu sentia que dificilmente teria sucesso. Na mente da maioria dos jogadores, Wimbledon é o torneio mais importante em termos de prestígio e, acredito que para a maioria dos jogadores, o campeonato em que menos se espera vencer. Você tem que lidar com a pressão de ir entrar na Centre Court, ou Quadra Nº 1, contra os melhores do mundo, sabendo que está no centro das atenções do mundo, na TV e nas redes sociais.

A sensação de jogar em Wimbledon supera em muito simplesmente ser um jogador de tênis profissional.

Wimbledon é muito mais conhecido do que qualquer outro evento de tênis e, se você estiver na frente da sua torcida e vencer alguém como Novak Djokovic ou Roger Federer, pode se tornar um herói nacional e ganhar milhões de dólares durante a noite. É algo muito parecido com o que um atleta olímpico de uma nação anfitriã pode realizar.

Não importa se você entra no torneio como favorito, porque sempre existe essa parte de você que sonhou um dia jogar em Wimbledon, mas a vitória é algo distante demais, até mesmo para a sua imaginação.

Wimbledon não se compara a nenhum outro torneio. Enquanto um jogador pode pensar "Eu poderia ganhar Roland Garros este ano" ou "Tenho uma boa chance de vencer o US Open ou Aberto da Austrália em algum ponto da minha carreira", Wimbledon sempre parece fora de alcance e você evita até mesmo pensar que pode ganhar Wimbledon, apenas deseja que isso aconteça. Acredito que este seja o torneio mais especial para todos os jogadores e fãs.

Outra coisa que diferencia Wimbledon é o fato de ser disputado na grama, que é a superfície mais difícil de se jogar e sentir confortável, porque quase ninguém joga ou treina na grama durante o resto do ano.

O que é preciso para ter sucesso em Wimbledon?

A arma mais importante para 95% dos jogadores é o saque. O saque é algo que você obviamente pode controlar e é o elemento mais "fácil" do jogo, porque acontece nos seus termos. É também a variável mais desconhecida porque você pode ganhar partidas em Wimbledon com a ajuda dos saques, mas, às vezes, se não conseguir servir bem, você perde.

Pode ser que 90% dos seus primeiros saques sejam efetivos, ou apenas 50% deles. Isso é algo incontrolável, você só descobre no dia. Não sei por que isso acontece em Wimbledon, mas é possível sentir os olhos dos fãs mirando diretamente na sua direção, e a pressão atinge você de uma maneira diferente.

Não dá para culpar ninguém por não sacar como o esperado, como o seu oponente, por exemplo, mas a verdade é que o seu primeiro serviço é uma questão de vida ou morte em Wimbledon, muito mais do que em outras superfícies.

Wimbledon 2021: que impacto o cronograma pode ter?

Voltamos a ter uma pausa de apenas duas semanas entre Roland Garros e Wimbledon, o mesmo tempo de recuperação que costumávamos ter quando eu ainda jogava profissionalmente. Isso afetará fortemente alguém como Djokovic, que não se apoia no saque, mas nas suas devoluções e movimentação, principalmente por sua eficiência em não cometer erros. Este ano ele tem uma semana a menos de preparação e recuperação após chegar à última final.

Os jogadores torcerão para não ser sorteados para jogar contra um grande sacador na primeira rodada.

A grama é mais rápida e as bolas quicam mais baixo no início de Wimbledon (até a grama ficar marrom e secar um pouco). Para alguém como Djokovic, isso faz uma grande diferença, mas se você considerar um jogador como Federer, que depende de seu saque hoje em dia, verá que ele terá mais facilidade para se ajustar à grama porque jogará o mesmo jogo que costuma usar em outras superfícies, uma vez que seu saque é sua arma mais poderosa.

Tudo depende do tipo de jogador que você é, mas, ao mesmo tempo, a maioria dos jogadores terá tido três semanas para se recuperar, porque apenas oito deles chegaram à segunda semana do Torneio de Roland Garros. Com isso, alguns dos favoritos terão menos tempo para se ajustar, indicando que o próximo item vital para o sucesso em Wimbledon 2021 é o sorteio.

É realmente importante que você não seja escalado para jogar contra um grande sacador nas primeiras rodadas, porque ainda não estará habituado com a maneira como a bola quica e o movimento dela pelo ar no que poderia ser um dia glorioso, com 28 ºC de sol radiante, ou simplesmente um dia frio e nublado. Mas, se Djokovic sobreviver às duas primeiras partidas, será muito difícil barrar seu avanço.

Uma semana pode proporcionar mais de 20 horas de prática, o que é bastante tempo para se ajustar. Isso é uma grande desvantagem para jogadores como Djokovic, Stefanos Tsitsipas e, no lado feminino do sorteio, jogadoras como Maria Sakkari e Iga Swiatek, que chegaram aos últimos estágios de Roland Garros.

Previsões para Wimbledon 2021: Será possível interromper o avanço de Djokovic?

É difícil ignorar o poder de Novak Djokovic (1,877)*. O favoritismo na vitória dele chega a tal ponto que, eu diria, uma aposta em Djokovic contra o resto do campo seria muito equilibrada. Acredito que não tivemos esse nível de favorito em Wimbledon desde Federer nos anos de 2003 a 2007, quando ele era considerado favorito sobre o resto do campo.

Para Djokovic, as primeiras rodadas são cruciais para vencer o torneio, e é importante que ele não perca sua confiança se for forçado a jogar partidas de quatro ou cinco sets nas primeiras rodadas. A grama é a superfície na qual prevejo que ele estará mais vulnerável, mas, considerando a idade de Federer e o fato de que Rafael Nadal ficará fora do torneio, é totalmente possível imaginar que Djokovic poderá igualar as estatísticas de ambos, conquistando 20 títulos.

Pelo menos 20 tenistas poderiam pisar em uma quadra de grama em qualquer dia e derrotar Djokovic em uma partida de melhor de cinco sets. No entanto, eu diria que quatro ou cinco deles terão muito sucesso na grama.

Entre eles estariam Roger Federer (10,250)*, Stefanos Tsitsipas (8,340)*, e eu também incluiria Matteo Berrettini (15,520)*. Ele acabou de jogar incrivelmente bem no ATP de Queens, vencendo a competição e superando os britânicos Andy Murray, Dan Evans e Cameron Norrie ao longo do caminho. Isso certamente adicionará uma boa dose de confiança ao seu jogo, e ele mantém uma porcentagem de vitórias de 83,15% na grama no primeiro serviço. A segunda maior entre todos os participantes do torneio masculino.

Previsões de Wimbledon para 2021: os azarões do ATP

Minha escolha entre os azarões para Wimbledon 2021 é Andrey Rublev (34,000)*. Ele não um sacador excepcional, mas ostenta 33 vitórias no ATP este ano, o segundo maior número entre todos os desafiantes do torneio masculino. Prevejo que ele chegará pelo menos às quartas de final, mas quem sabe quão longe ele poderia ir com um sorteio favorável. Ele está batendo na bola muito bem e tem muita juventude e energia ao seu lado.

Enquanto isso, Andy Murray (48,710)* está nas mãos do sorteio. Ele tem chances contra a maioria dos jogadores, mas não consegue jogar várias partidas longas em sequência. Tudo dependerá de sua capacidade de recuperação física, porque, jogar uma partida potencialmente longa e difícil na segunda-feira e, em seguida, enfrentar alguém como Tsitsipas, Daniil Medvedev (9,140)* ou, pior ainda, Djokovic na quarta-feira com tão pouco tempo para se restabelecer pode se provar demais para o seu corpo.

Seria absolutamente incrível, para ele e para os fãs, se o corpo do tenista se provasse apto a superar toda a exigência do torneio. Eu ainda diria que a grama é, de longe, a superfície na qual ele mais se destaca, principalmente quando consegue se alimentar da energia da torcida para animar seu jogo.

Previsões para Wimbledon 2021: torneio WTA

A número um do mundo, Ashleigh Barty (6,000)*, é a favorita para vencer, mas ela não supera tão fortemente o restante das competidoras do torneio e, definitivamente, não é temida no vestiário.

Jogar com a mão esquerda pode dar a Petra Kvitova uma vantagem importante em Wimbledon.

Barty já chegou à final de Wimbledon no torneio de duplas, mas já não joga na grama há alguns meses, além de estar se recuperando de uma lesão que a fez desistir de Roland Garros. Chegar a Wimbledon como a número um do mundo envolve muita pressão e, falando por experiência própria, sei que as expectativas em torno de você podem mexer com a sua cabeça.

A grama também é o território onde Serena Williams (7,500)* terá sua melhor chance de lutar por outro título. Ela apresentou sinais encorajadores de um retorno à boa forma Roland Garros, e ela ainda conta com um saque estrondoso e o jogo de chão ideal para o tênis de grama. Serena não é mais tão temida como costumava ser, mas se sentirá em casa em Wimbledon com sete títulos do torneio individual em seu nome. Ela definitivamente capitalizará sobre essa experiência nas primeiras três ou quatro rodadas, jogando contra tenistas que nunca participaram de Wimbledon.

O que talvez abale sua confiança é o fato de que Serena entregou duas de suas piores atuações em finais de Wimbledon: em 2018 contra Angelique Kerber (51,000)* e 2019 contra Simona Halep (13,000)*.

Petra Kvitova (10,000)* já venceu duas vezes em Wimbledon e se sentirá muito confortável na grama. Ela será capaz de aproveitar essa experiência com a ajuda de um dos backhands mais poderosos do torneio. Ela tem a terceira maior porcentagem de serviço (65,9%) entre as 20 mulheres classificadas, e acredito que ser canhota será uma vantagem adicional em Wimbledon. Ela é realmente capaz de se mover bem e abrir a quadra com a mão esquerda quando se vê diante de bolas quicando baixo, como mencionado anteriormente.

Probabilidades sujeitas a alteração

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.