mai 2, 2019
mai 2, 2019

Que tenistas têm um desempenho melhor em piso lento?

Como é o desempenho de determinados estilos de jogo em condições lentas

Estratégia de apostas no ténis em piso lento

Como é o desempenho dos tenistas orientados para o serviço em piso lento?

Quais são os courts de piso mais lento no tour?

Que tenistas têm um desempenho melhor em piso lento?

Com a principal época em terra batida em pleno andamento, mas ainda a alguns meses do início da época em courts de relva, o calendário do ténis testemunhará uma mudança dos pisos habitualmente mais lentos para os mais rápidos. Dan Weston, o nosso especialista residente, analisa algumas estratégias de apostas com base na dinâmica dos jogadores e nas condições esperadas.

No artigo anterior, analisámos o desempenho dos tenistas orientados para o serviço e para o retorno nos locais mais rápidos do tour, estabelecendo que o mercado subvaloriza os tenistas orientados para o serviço em condições rápidas e também sobrevaloriza os tenistas orientados para o retorno nas mesmas condições, o que nos dá uma estratégia viável para utilizarmos nos mercados de apostas no futuro.

A segunda parte deste artigo de estratégia com duas partes analisa as condições inversas do court: os locais com o piso mais lento do tour.

Tal como antes, foi realizada inicialmente uma investigação para analisar as condições históricas dos eventos atuais, e havia 12 locais com uma percentagem de pontos de serviço ganhos de 62,2% ou abaixo - os locais com o piso mais lento do tour.

Embora os locais de piso mais rápido fossem feitos de uma miscelânea de superfícies, dominando os campos de piso duro (tanto interiores como exteriores) e os de relva, os locais de piso mais lento com base nesta métrica eram exclusivamente os torneios em campos de terra batida, incluindo diversos torneios importantes, como o Torneio Masters 1000 em Monte Carlo e o Open de França, a realizar brevemente.

Também incluídos estavam os torneios recentes realizados em Barcelona e em Budapeste na semana passada, ganhos por Dominic Thiem e Matteo Berrettini, respetivamente.

Uma análise rápida ao desempenho de Thiem nestes 12 locais de piso mais lento no tour dá-nos alguma explicação para o facto de o tenista ter tido um bom desempenho em Barcelona. Desde 2016, jogou 73 partidas nestes locais (a maioria das quais durante todo o ATP Tour) e proporcionou um lucro de 1203 GBP, com base numa parada hipotética de 100 GBP apostada nele em cada uma dessas partidas.

Estes resultados geraram um retorno sobre o investimento de 16,48%, mostrando adequadamente a sua capacidade em condições muito lentas.

Apesar de ser bastante orientado para o serviço, as atuações de Berrettini em condições lentas foram igualmente sólidas - a sua pequena amostra de 16 partidas jogadas nestes locais gerou um retorno sobre o investimento (ROI) de 22,44%.

Tal como fizemos no primeiro artigo desta série, o nosso objetivo principal é avaliar o desempenho de determinados tenistas nestas condições de piso lento.

No último artigo, estabelecemos que os tenistas orientados para o serviço superavam as expetativas do mercado em condições de piso rápido, mas o oposto era verdadeiro em condições de piso lento.

Aqui, há várias opções para descobrir se um tenista está orientado para o serviço ou para o retorno - quer utilizando uma percentagem básica de pontos de serviço ganhos, ou utilizando a diferença entre as suas percentagens de pontos de serviço e pontos de retorno ganhos.

As duas tabelas abaixo ilustram o desempenho dos tenistas orientados para o serviço apresentados nestes locais de piso lento entre 1 de janeiro de 2016 e 28 de abril de 2019, utilizando em todas as apostas uma parada constante hipotética de 100 GBP.

Filtro um: Melhores 10 jogadores com pontos de serviço ganhos

Filtro um: Melhores 10 jogadores com pontos de serviço ganhos

Tenista

Desempenho em piso lento, 2016+

Desempenho em piso lento, 2016+

Desempenho em piso lento, 2016+

 ,

Partidas

Lucros/Perdas

ROI

Isner

13

-213

-16,38

Karlovic

12

-214

-17,83

Federer

3

-63

-21,00

Raonic

14

-134

-9,57

Kyrgios

8

-163

-20,38

Anderson

17

199

11,71

Opelka

6

-42

-7,00

Tsonga

16

-17

-1,06

Cilic

20

-440

-22,00

Querrey

4

-178

-44,50

Filtro dois: Melhores 10 jogadores com a maior diferença entre pontos de serviço ganhos e pontos de retorno ganhos

Filtro dois: Melhores 10 jogadores com a maior diferença entre pontos de serviço ganhos e pontos de retorno ganhos

Tenista

Desempenho em piso lento, 2016+

Desempenho em piso lento, 2016+

Desempenho em piso lento, 2016+

 ,

Partidas

Lucros/Perdas

ROI

Karlovic

12

-214

-17,83

Isner

13

-213

-16,38

Opelka

6

-42

-7,00

Klahn

3

-126

-42,00

Raonic

14

-134

-9,57

Kyrgios

8

-163

-20,38

Anderson

17

199

11,71

Copil

21

-558

-26,57

Kokkinakis

4

-295

-73,75

Querrey

4

-178

-44,50

No último artigo, estabelecemos que os tenistas orientados para o serviço superavam as expetativas do mercado em condições de piso rápido, mas o oposto era verdadeiro em condições de piso lento. Não conseguiram de todo superar as expetativas do mercado, já que 113 jogos no filtro um geraram um ROI de -11,19%, e 102 jogos no filtro dois geraram um retorno ainda pior, de -16,90%.

Em ambos os filtros, só Kevin Anderson conseguiu gerar um retorno positivo em condições lentas.

Filtro três: Últimos 10 jogadores com pontos de serviço ganhos

Filtro três: Últimos 10 jogadores com pontos de serviço ganhos

Tenista

Desempenho em piso lento, 2016+

Desempenho em piso lento, 2016+

Desempenho em piso lento, 2016+

 ,,

Partidas

Lucros/Perdas

ROI

Kavcic

3

-149

-49,67

Olivo

29

2668

92,00

Berlocq

41

-1052

-25,66

Andujar

17

297

17,47

Fabbiano

19

-883

-46,47

Daniel

44

-640

-14,55

Andreozzi

30

-506

-16,87

Dzumhur

26

-204

-7,85

Albot

22

-490

-22,27

Nishioka

6

-308

-51,33

Filtro quatro: Últimos 10 jogadores na diferença entre pontos de serviço ganhos e pontos de retorno ganhos

Filtro quatro: Últimos 10 jogadores na diferença entre pontos de serviço ganhos e pontos de retorno ganhos

Tenista

Desempenho em piso lento, 2016+

Desempenho em piso lento, 2016+

Desempenho em piso lento, 2016+

 ,

Partidas

Lucros/Perdas

ROI

Schwartzman

56

-332

-5,93

Andujar

17

297

17,47

Dzumhur

26

-204

-7,85

Olivo

29

2668

92,00

Kamke

12

-272

-22,67

Fabbiano

19

-883

-46,47

Fognini

51

532

10,43

Berlocq

41

-1052

-25,66

Nishioka

6

-308

-51,33

Simon

33

-582

-17,64

Embora tenhamos visto tenistas com um grande serviço debaterem-se em piso lento, parece, com base nos filtros, que os tenistas orientados para o serviço não conseguiram superar as expetativas do mercado.

Tal acontece apesar de uma clara preferência dos tenistas em jogar nestes locais de piso lento - evidente através da quantidade de partidas em que participaram - e parece que o mercado domina relativamente bem estes tenistas orientados para o retorno.

O filtro três gerou um retorno de -5,35%, enquanto o filtro quatro gerou um retorno de -0,47%; portanto, apoiar cegamente tenistas orientados para o retorno em condições de piso lento não era uma estratégia viável.

Contudo, para além das conclusões retiradas no artigo anterior, estes dados ajudaram-nos a determinar se poderia haver algum valor em apostar contra os tenistas com grande serviço quando eles participam em locais de piso lento, e já que todos eles vão participar no Open de França dentro de algumas semanas, tal deverá dar aos apostadores motivos de reflexão antes do segundo Grand Slam de 2019.

Para aproveitar ao máximo as nossas melhores probabilidades, não deixe de ler mais sobre os conselhos de apostas especializados da Pinnacle.

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.