mai 28, 2021
mai 28, 2021

Torneio de Roland Garros 2021: prévia do tênis feminino da WTA

Previsões e probabilidades para o Torneio Feminino de Roland Garros 2021

Quem vai vencer o Torneio de Roland Garros 2021?

Favoritas do Torneio Feminino de Roland Garros 2021: forma física e desempenho analisados

Estatísticas do Torneio Feminino de Roland Garros

Torneio de Roland Garros 2021: prévia do tênis feminino da WTA

Depois de ser adiado em uma semana por causa da covid-19, o Torneio Feminino de Roland Garros promete, mais uma vez, uma perspectiva fascinante, com muitas tenistas promissoras prontas para conquistar o título. Dan Weston examina as principais candidatas ao troféu e as estatísticas por trás das probabilidades.

Ouça ao Advantage Bettors

Informe-se e faça suas previsões antes do Torneio Feminino de Roland Garros 2021 com o podcast Advantage Bettors, da Pinnacle Podcast, sob o comando do anfitrião James Gregg, do tricampeão Mats Wilander e do especialista em tênis Dan Weston.


Torneio de Roland Garros: história do campeonato individual feminino

A última vez que o título foi defendido com sucesso foi em 2007, quando Justine Henin manteve seu reinado, e apenas duas jogadoras, Maria Sharapova e Serena Williams, venceram múltiplas edições na última década. Esta é uma dinâmica bastante diferente da do torneio masculino, onde Rafael Nadal venceu 13 dos últimos 16 eventos, ainda que as probabilidades indiquem uma possível mudança no torneio feminino, cortesia de Iga Swiatek.

Torneio individual feminino de Roland Garros 2021: quem são as favoritas?

No último ano, Swiatek chegou para a competição fora até mesmo da listagem das 50 melhores do mundo, mas ganhou 14 sets consecutivos, incluindo vitórias sobre a número um e a número quatro do ranking, que culminaram com o título após uma vitória surpreendente. A polonesa tem apenas 19 anos, mas as expectativas para ela são muito diferentes das que a receberam no ano passado: ela agora é considerada a favorita do mercado, listada a 3,560* para manter a glória por mais um ano.

Com base em várias métricas, Iga Swiatek parece mesmo a melhor jogadora em quadra, e com alguma folga.

Estatisticamente, sua classificação como favorita no torneio faz sentido. Ela conquistou mais de 50% dos pontos de devolução no saibro nos últimos 12 meses, algo muito impressionante por si só, mas também lidera as tabelas de pontos de serviço ganhos entre todas as principais competidoras.

Ainda assim, espera-se que o torneio seja extremamente competitivo, conforme ilustrado pelo grande número de jogadoras (20) com preços abaixo de 50,00 no mercado de apostas futuras no momento em que este artigo foi escrito.

Acompanhando Swiatek no mercado de apostas futuras e também na precificação de um dígito, temos Ashleigh Barty (5,520*) e Aryna Sabalenka (9,030*) e ambas parecem ótimas em teoria, dado que as duas combinam marcas de cerca de 108% de pontos de serviço/devolução ganhos no saibro nos últimos 12 meses. Barty conta com a margem mais curta com base nessa métrica, o que é condizente com seu status marginal de segunda favorita.

Torneio individual feminino de Roland Garros 2021: quem são os azarões?

Algumas outras jogadoras também contam com pontos combinados de serviço/devolução superiores a 105%, como Petra Kvitova, Garbine Muguruza, Serena Williams (com base em números de dois anos atrás, uma vez que ela não produziu amostra grande o suficiente no último ano) e, talvez surpreendentemente, Paula Badosa Gibert.

É sempre perigoso descartar Naomi Osaka.

Esses dados não se refletem nas expectativas do mercado, com Muguruza cotada a 12,030*, Kvitova a 16,040, Williams a 19,550* e Gibert com probabilidades ainda mais longa, a 26,070*. Nomes como Naomi Osaka, Bianca Andreescu e Elina Svitolina são mais favorecidas pelo mercado do que Kvitova e Gibert. Kvitova pode ser ligeiramente subestimada depois alguns eventos pouco inspiradores antes do torneio, enquanto Muguruza corre pode ser um risco devido a uma lesão na coxa que a levou a abandonar o MUTUA Madrid Open no início do mês. 

Serena Williams chega ao evento com duas derrotas em três partidas (contra Nadia Podoroska e Katerina Siniakova) e gerando dúvidas sobre seu potencial desempenho atual. Gibert chega para o evento como uma das melhores jogadoras, alcançando pelo menos as semifinais nos três torneios que disputou este ano no saibro e vencendo o Aberto da Sérvia em Belgrado na última passada sem perder um único set. Ela certamente é uma jogadora que nenhuma oponente, por melhor que seja, desejará enfrentar no início do torneio.

Bianca Andreescu (19,550 *) é uma jogadora difícil de quantificar, tendo disputado apenas três partidas em torneios relevantes em quadras de saibro em toda a sua carreira. No entanto, seus números em quadras duras sugerem uma vantagem extrema e seria pouco recomendável descartar a canadense, vencedora do US Open 2019, com apenas 19 anos.

Mesmo sem dados em eventos de alto nível no saibro em sua carreira até o momento, também seria perigoso descartar Naomi Osaka (14,540*), considerando que a número dois do mundo perdeu apenas uma partida em quadra dura desde janeiro de 2020. No entanto, as derrotas sofridas no pré-torneio para Karolina Muchova e Jessica Pegula não inspiram confiança e sugerem que Osaka provavelmente não será uma das favoritas ao título.

Outros grandes nomes que talvez não se deem tão bem no saibro incluem Victoria Azarenka e Sofia Kenin, que ainda têm muito a provar em partidas de condições mais lentas.

Confira também a prévia de Dan para o evento masculino do Torneio de Roland Garros deste ano.

Probabilidades sujeitas a alteração

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.