mai 27, 2021
mai 27, 2021

Prévia para o Torneio de Roland Garros 2021 com Mats Wilander

Quem são os favoritos para vencer o Torneio de Roland Garros 2021?

No torneio feminino, veremos o triunfo da juventude ou da experiência?

Torneio de Roland Garros 2021: jogadores em destaque, de acordo com Mats Wilander

Prévia e probabilidades para o Torneio de Roland Garros 2021

Prévia para o Torneio de Roland Garros 2021 com Mats Wilander

A caminho do Aberto da França deste ano, o tricampeão Mats Wilander faz suas previsões para o segundo Grand Slam de tênis de 2021, assim como os jogadores em destaque nesta temporada do Torneio de Roland Garros. Continue lendo para fazer previsões informadas para o Torneio de Roland Garros 2021.

Com a temporada de tênis começando de maneira brilhante na Austrália, jogadores e jogadoras tentarão refinar seu jogo antes do segundo Grand Slam de 2021 e do primeiro (e único) evento Grand Slam no saibro do ano.

O primeiro Grand Slam ocorreu como esperado, com Novak Djokovic (atual nº 1 no Ranking mundial da ATP), faturando o título contra o russo Daniil Medvedev (nº 2). Essa vitória seria um indício de que ele poderia vencer também em Roland Garros, superando o 13 vezes campeão Rafael Nadal?

O resultado da chave feminina é muito mais incerto, com a extremamente promissora Sofia Kenin (nº 5 no Ranking mundial da WTA) esbanjando talento e juventude, e abrindo caminho para um futuro brilhante, mas após chegar à final no ano passado, será que ela consegue ganhar o Aberto da França pela primeira vez na carreira?

Torneio de Roland Garros 2021: pontos a serem considerados

Ao falar sobre o Aberto da França (mais conhecido como Torneio de Roland Garros), um fator decisivo que nunca deve ser ignorado é a superfície. O saibro é uma superfície que muitos jogadores tendem a achar realmente desafiadora, já que a bola quica de maneira um pouco diferente do que em outras superfícies e o giro colocado nos saques realmente afeta o voo da bola. Além disso, o domínio da habilidade de deslizar em quadra, além de render belas imagens, certamente favorecerá os jogadores mais rápidos e deverá ser aproveitado ao máximo, tanto no torneio masculino quanto no feminino.

Muitos jogadores estão destinados a ser bem-sucedidos na notoriamente difícil superfície de saibro.

O Torneio de Roland Garros acontece em uma época estranha do ano de acordo com o novo calendário do tênis. Nos últimos anos (ao menos quando eu ainda jogava em ligas competitivas), apenas alguns eventos e torneios iniciais permitiam que você praticasse e entendesse um pouco melhor a complexidade dessa superfície. Agora, os jogadores têm uma agenda lotada na preparação para o evento principal em Paris.

Como jogador, penso que esses eventos preparatórios são essenciais para encontrar ritmo na superfície e desenvolver o instinto de que será um bom ano no saibro para você. Essa é uma superfície potencialmente desafiadora para muitos jogadores, exigindo o mais alto nível de conhecimento e resistência do tênis. Sendo assim, com mais e mais eventos acontecendo antes de Roland Garros, os jogadores têm muitas oportunidades para se acostumar com a superfície e desenvolver alguma confiança antes do maior evento do Grand Slams.

Outra coisa fundamental quando se fala sobre o Aberto da França é o fato de você estar constantemente resolvendo problemas quando está em quadra. Estar no saibro significa que é mais difícil ganhar três pontos no turn e você simplesmente não pode tirar alguém da quadra em uma superfície como essa. Isso é possível apenas em dias quentes e secos, quando as bolas voam com tudo e ficam bem mais rápidas.

No entanto, nos dias úmidos da França em que você ainda pode jogar no saibro, as bolas ficam pesadas e, as quadras, um pouco escorregadias, fazendo você lutar por cada ponto. O saibro força a adaptação dos jogadores muito mais que outras superfícies de jogo.

Alguns jogadores vão prosperar nesta situação – entre eles, os competidores com personalidade mais inclinada a solucionar problemas, como Rafael Nadal (é por isso que ele é tão bom nessa superfície). No entanto, mesmo Roger Federer ou Novak Djokovic se sentirão um pouco mais garantidos em uma quadra de saibro porque poderão utilizar sua experiência no tênis para descobrir caminhos para a vitória.

Além disso, mesmo que não seja a sua favorita, o saibro é a superfície mais usada nas quadras de tênis em todo o mundo, e praticamente todo jogador ou jogadora cresceu jogando nesse tipo de quadra.

Torneio de Roland Garros 2021: o atraso no torneio ajudará os jogadores?

Com o adiamento da edição deste ano por causa da pandemia de covid-19, muitos jogadores-chave tiveram tempo para alguma prática extra nas sempre complicadas quadras de saibro. Entre os talentos que poderiam se beneficiar de alguma prática antes do evento estão Serena e Venus Williams, Stefanos Tsitsipas, Coco Gauff, Denis Shapovalov e, claro, Roger Federer. O grupo está dividido ao longo de quatro eventos potenciais, que devem ajudá-los a melhorar suas chances em Roland Garros.

O retorno do público também pode ser um obstáculo para os jogadores mais jovens ou menos experientes.

A possibilidade desses jogadores (assim como de outros) de passar mais tempo praticando no saibro definitivamente permitirá que eles entendam as nuances e complicações que acompanham exclusivamente essa superfície. Por exemplo, o salto mais lento da bola junto com a trajetória adicionada favorece jogadores como Nadal, que ama jogar desde a linha de base e com uma quantidade notável de topspin.

No entanto, essas práticas pré-torneio certamente pesarão na agenda já lotada desses jogadores, então não se surpreenda se as partidas ficarem um pouco mais curtas e alguns grandes nomes começarem a se cansar cedo.

Além de Roland Garros, você também deve levar em consideração o que esse atraso significará para o restante da temporada de tênis e os eventos que serão realizados com períodos de descanso mais curtos que nos anos anteriores. Wimbledon, por exemplo, começará apenas quatro semanas depois da final do Aberto da França. Isso significa que os jogadores terão menos descanso, o que pode levar a um maior potencial para surpresas nos eventos restantes do Grand Slam em 2021. É possível que alguns jogadores prefiram se beneficiar e se limitar às superfícies de que gostam mais?

O atraso nas partidas poderá ter um impacto maior sobre os tenistas mais jovens listados para o torneio, um grupo que vem sendo reconhecido por prosperar ao longo deste período de isolamento, com eventos sem a presença do público. Podemos questionar como eles vão lidar com a pressão de entrar em quadra contra alguém como Nadal, diante de fãs e milhões de espectadores em todo o mundo, sabendo que um erro poderia levar à humilhação. Dois resultados são possíveis: eles ficarão ainda mais perigosos, ou perderão completamente o controle. Acredito que ter o público de volta às quadras pode ser uma grande desvantagem para jogadores mais jovens e menos experientes, mas é claro, apenas o tempo mostrará os reais efeitos disso.

Torneio de Roland Garros 2021: estamos diante do 14º título de Nadal?

O mundo todo sabe que Rafael Nadal é o rei do saibro. Até o momento, ele ostenta um recorde de incríveis 13 títulos do Aberto da França, conquistando o troféu da temporada 2020 sem perder um único set sequer. O espanhol é a definição de domínio quando se trata tanto desta superfície quanto do evento em si, algo que se reflete nas probabilidades da Pinnacle, com Nadal atualmente cotado a 2,000* para vencer novamente.

No entanto, isso não quer dizer que o título deste ano será fácil para ele. Este ano, muita expectativa foi gerada em torno do retorno da superestrela Roger Federer (38,200*) às quadras e, com os dois jogadores empatados em impressionantes 20 títulos de Grand Slam, haverá muito em jogo se a dupla chegar a se enfrentar.

Potenciais finalistas além de Nadal incluem nomes como Novak Djokovic (4,780*), finalista do Roland Garros pela quinta vez no ano passado e que começou 2021 em grande forma, entregando um desempenho arrasador durante o Aberto da Austrália.

Torneio de Roland Garros 2021: no torneio feminino, veremos o triunfo da juventude ou da experiência?

É mais difícil estimar quem vencerá o título feminino da WTA, uma vez que mais de uma dezena de jogadoras atualmente demonstre capacidade para fazer isso. Teremos candidatas fortes ao título em ambas as extremidades do espectro de idade, incluindo a jovem Sofia Kenin (71,430*) que já conquistou um Grand Slam em sua carreira promissora, e Serena Williams (19,080*), prestes a comemorar seu 40º aniversário, mas com um cartel de nada menos que 23 títulos de Grand Slam.

A até então desconhecida Iga Swiatek veio do nada no ano passado para levar o título e se tornar a primeira jogadora polonesa a vencer o torneio com apenas 19 anos de idade. A Pinnacle aponta a jovem como favorita, listada a 3,680*.

Acredito que a vencedora provavelmente será uma das jogadoras mais jovens, uma vez que a juventude e a resistência delas deve falar mais alto em uma superfície tão exigente. Acredito também que as maiores chances estarão com alguém que tenha vencido um torneio nas últimas quatro ou cinco semanas, visto que este evento é, em grande parte, influenciado pela confiança. Isso significa que você talvez não tenha que procurar muito na lista de eventos anteriores para localizar a vencedora em potencial.

Torneio de Roland Garros 2021: jogadores em destaque, de acordo com Mats Wilander

Há muito pelo que jogar tanto no lado masculino quanto no feminino e, a meu ver, alguns azarões poderiam ter uma chance razoável de levar o título de Roland Garros para casa:

Stefanos Tsitsipas – 5,820*

Aos 22 anos, Tsitsipas, disparou na classificação e é atualmente listado como número cinco do mundo, sendo um dos destaques recentes do circuito. Seu jogo é uma delícia de assistir e ele tem se apresentado cada vez melhor em eventos, conquistando uma grande vitória sobre Nadal no Aberto da Austrália deste ano, onde alcançou as semifinais de forma impressionante. Ele também esteve perto de vencer o espanhol novamente na final do ATP de Barcelona e parece ser muito mais uma questão de "quando", do que "se" ele ganhará seu primeiro Grand Slam.

Um de seus principais pontos fortes é a capacidade de retornar saques e não sofrer pontos de serviço, uma habilidade que será intensificada no saibro. Não se surpreenda ao vê-lo retornar saques de alguns dos maiores especialistas do circuito nesse quesito.

Aryna Sabalenka – 7,030*

Azarão por pouco, Sabalenka é uma jogadora alta e poderosa, qualidades bem vindas na quadra de saibro em Paris. Do alto de seus 1,80 m, ela traz uma presença forte para a quadra e vai dominar a linha de base com seu forehand feroz com a mão direita. Acredito que muitas de suas primeiras oponentes terão dificuldade em controlar essa força, indicando uma grande chance de que Aryna se saia bem neste evento.

Depois de um início um pouco decepcionante em quadras de saibro nesta temporada, incluindo uma derrota surpresa para a jovem Cori Gauff, Sabalenka estará ansiosa para se recuperar e mostrar seu valor também no saibro.

Cori Gauff – 28,500*

A jovem de 17 anos ainda não fez nada de significativo em grandes torneios, mas vem acumulando vitórias em partidas, apesar da idade. Ela é um talento real e deve contar com pernas fortes e descansadas em Roland Garros, algo que pode fazer a diferença no torneio.

Casper Ruud – 43,510*

Este jovem norueguês é um jogador incrível. Ele pode passar dias na quadra, usa tanto topspin no forehand quanto Nadal e bate ainda mais forte. Obviamente, ele não é tão experiente quanto os outros jogadores, mas conta com um arsenal realmente poderoso em sua artilharia.

Probabilidades sujeitas a alteração

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.