abr 20, 2020
abr 20, 2020

A função da velocidade da quadra nas apostas do tênis

Quais são as quadras de tênis "mais rápidas" e as "mais lentas"?

Como determinar os grandes sacadores e os de devolução mais forte

A influência da velocidade da quadra nas apostas do tênis

Desempenho de apostas de grandes sacadores e jogadores de devolução mais forte

A função da velocidade da quadra nas apostas do tênis

A velocidade da quadra é uma métrica importante que todos os apostadores do tênis devem levar em conta em suas análises de apostas antes das partidas. Dan Weston examina a relação entre a velocidade da quadra e o desempenho do jogador e o impacto que isso pode ter na aposta do tênis.

Quais são as quadras de tênis "mais rápidas" e as "mais lentas"?

No artigo "Compreendendo a velocidade das quadras no tênis", dados percentuais sobre a superfície e uma boa manutenção do serviço foram utilizados para determinar as quadras mais rápidas e as mais lentas no ATP Tour. São elas:

Quadras mais rápidas

Quadras mais lentas

Antalya

Barcelona

Atlanta

Bastad

Auckland

Budapeste

Auckland

Budapeste

Brisbane

Buenos Aires

Cincinnati

Estoril

Hertogenbosch

Hamburgo

Madri

Marrakech

Marselha

Monte Carlo

Nova York (fora do Grand Slam)

Munique

Paris (fora do Grand Slam)

Rio de Janeiro

Queens

Umag

Xangai

Stuttgart

Também se estabeleceu que quadras rápidas e lentas têm características diferentes que favorecem os melhores sacadores e os tenistas de devolução mais forte, respectivamente.

Como determinar os "grandes sacadores" e "os tenistas de devolução mais forte"

Com isso em mente, a velocidade da quadra pode ser analisada de uma perspectiva diferente para avaliar que jogadores são particularmente adeptos de um bom desempenho em quadras rápidas e lentas.

Conforme mencionado anteriormente, quadras rápidas servem aos grandes sacadores – jogadores que apresentam um estilo dominado pelo serviço, visivelmente. Embora estabelecer os jogadores que fazem parte dessa categoria seja um exercício que pode ser realizado de maneira completamente subjetiva, há uma fórmula útil que os apostadores podem usar para perceber os grandes sacadores:

(Percentual de serviços mantidos) - (Percentual de quebras de serviço realizadas contra um oponente)

Ao usar esta fórmula, os jogadores com a maior diferença entre os dois percentuais podem ser classificados como grandes sacadores. A tabela abaixo destaca os dez maiores sacadores do ATP no ano de 2019:

Dez maiores sacadores de 2019 do ATP

Jogador

Serviços mantidos (%)

Quebras de serviço realizadas (%)

Diferença

John Isner

94,1%

9,7%

84,4%

Reilly Opelka

90,9%

10,6%

80,3%

Milas Raonic

92,9%

14,1%

78,8%

Nick Kyrgios

88,1%

13,2%

74,9%

Sam Querrey

87,0%

16,1%

70,9%

Matteo Berretini

87,3%

17,8%

69,5%

Taylor Harry Fritz

84,2%

15,7%

68,5%

Jo-Wilfried Tsonga

86,4%

18,0%

68,4%

Stanislas Wawrinka

86,5%

18,7%

67,8%

Stefanos Tsitsipas

85,6%

19,6%

66,0%

Conforme ilustra a tabela acima, três jogadores mantêm seus serviços pelo menos 90% das vezes: John Isner, Milos Raonic e Reilly Opelka. Notadamente, todos os dez quebraram o serviço de seus oponentes menos de 20% das vezes, o que demonstra seu estilo orientado ao serviço.

Por outro lado, aqueles com a menor diferença entre o percentual de serviços mantidos e o percentual de quebra de serviços realizados contra seus oponentes podem ser considerados os de devolução mais forte. Esses jogadores quebram o serviço do oponente com muito mais frequência, mas mantêm seu serviço consideravelmente menos do que os dez jogadores acima.

A tabela abaixo destaca os dez jogadores de devolução mais forte durante a temporada de 2019 do ATP:

Dez jogadores de devolução mais forte do ATP de 2019

Jogador

Serviços mantidos (%)

Quebras de serviço realizadas (%)

Diferença

Diego Schwartzman

75,3%

31,5%

43,8%

Yoshihito Nishioka

72,6%

26,6%

46,0%

Fabio Fognini

73,1%

26,6%

46,5%

David Goffin

78,4%

27,8%

50,6%

Kei Nishikori

79,7%

28,5%

51,2%

Filip Krajinovic

79,0%

27,3%

51,7%

Dusan Lajovic

75,6%

23,2%

52,4%

Nikoloz Basilashvili

76,0%

23,3%

52,7%

Albert Ramos-Vinolas

79,0%

25,1

53,9%

Daniel Evans

80,3%

26,4%

53,9%

As diferentes tendências entre os dez jogadores são evidentes. Apenas um (Daniel Evans) manteve mais de 80% de seus serviços e todos eles quebraram pelo menos 20% dos serviços de seus oponentes.

A influência da velocidade da quadra nas apostas do tênis

Tendo estabelecido os jogadores que são mais orientados ao serviço ou à devolução no ATP Tour, é possível avaliar se uma vantagem nas apostas neles surge quando estão jogando nas quadras mais rápidas ou lentas durante o ano de 2019.

Para a primeira parte dessa análise, foi colocada uma aposta de 100 € nos dez maiores sacadores em todas as suas partidas do ATP Main Tour e qualificatórias nas quadras listadas durante o ano passado. Os resultados foram os seguintes:

Desempenho de apostas dos dez maiores sacadores do ATP em quadras rápidas em 2019

Jogador

Partidas jogadas

Partidas vencidas

Taxa de vitórias (%)

Lucro/Perda

ROI

John Isner

10

5

50,00%

-249 €

-24,90%

Reilly Opelka

14

9

64,29%

172 €

12,29%

Milas Raonic

10

7

70,00%

27 €

2,70%

Nick Kyrgios

8

3

37,50%

-414 €

-51,75%

Sam Querrey

7

4

57,14%

-154 €

-22,00%

Matteo Berrettini

17

12

70,59%

403 €

23,71%

Taylor Harry Fritz

14

8

57,14%

-42 €

3,00%

Jo-Wilfried Tsonga

8

5

62,50%

50 €

6,25%

Sanislas Wawrinka

13

9

69,23%

74 €

5,69%

Stefanos Tsitsipas

21

16

76,19%

1184 €

56,38%

Total

122

78

63,93%

1051 €

8,61%

Apesar de quatro dos dez jogadores terem apresentado um retorno sobre o investimento (ROI) negativo, a aposta de 100 € em 122 partidas ainda teria produzido um lucro geral de 1051 €, resultando em um retorno sobre o investimento encorajador em uma taxa de investimento de 8,61%.

Em termos de desempenhos dos jogadores, seis registraram uma taxa de vitórias incrível, acima de 60%, dos quais três tiveram incríveis 70% ou mais. Somente um jogador entre os dez (Nick Krygios) perdeu mais partidas do que ganhou em quadras rápidas no ano passado.

Notadamente, três dos quatro jogadores que produziram ROIs negativos fizeram isso apesar de conseguir taxas de vitórias de, pelo menos, 50%, o que indica que a ideia de que grandes sacadores sejam fortemente adequados às quadras mais rápidas começou a proliferar no mercado de apostas e que eles eram os grandes favoritos das partidas que eles, de fato, venceram.

As estatísticas equivalentes para os dez jogadores de devolução mais forte do ATP em quadras lentas durante o ano passado são as seguintes:

Desempenho de apostas dos dez jogadores de devolução mais forte do ATP em quadras lentas em 2019

Jogador

Partidas jogadas

Partidas vencidas

Taxa de vitórias (%)

Lucro/Perda

ROI

Diego Schwartzman

10

6

60,00%

75 €

7,50%

Yoshihito Nishioka

3

1

33,33%

-134 €

-44,67%

Fabio Fognini

16

13

81,25%

1039 €

64,94%

David Goffin

6

3

50,00%

-203 €

-33,83%

Kei Nishikori

5

3

60,00%

-95 €

-19,00%

Filip Krajinovic

10

7

70,00%

24 €

2,40%

Dusan Lajovic

15

10

66,67%

760 €

50,67%

Nikoloz Basilashvili

7

5

71,43%

377 €

53,86%

Albert Ramos-Vinolas

13

9

69,23%

315 €

24,23%

Daniel Evans

1

0

0,00%

-100 €

-100%

Total

86

57

66,28%

2058 €

23,93%

O desempenho das apostas em tenistas com devolução mais forte foi ainda melhor, gerando um lucro de 2058 € em apenas 86 partidas, um retorno sobre o investimento de 23,93%.

Novamente, quatro dos dez jogadores produziram um ROI negativo, embora, perceptivelmente, neste caso, eles foram os quatro jogadores que realizaram o menor número de partidas na amostra. Excetuando três deles, todos tiveram uma taxa de vitórias de pelo menos 60%, com Fabio Fognini registrando a taxa de vitórias mais alta dos dois grupos, de 81,25%.

Conclusões e ideias a serem consideradas

No geral, apostando 100 € nas 208 partidas em que os maiores sacadores e os tenistas com devolução mais forte mais pertinentes do ATP disputaram em quadras rápidas e lentas, respectivamente, no ano passado, os apostadores teriam recebido um lucro total de 3109 €.

Das 208 apostas individuais, 135 (ou 64,90%) teriam conseguido produzir um retorno sobre o investimento incrível de 14,95%. Entre essas, cada jogador que participou de, pelo menos, dez partidas registrou uma taxa de vitórias – e, portanto, uma taxa vencedora de apostas – de pelo menos 50%.

Os dados acima não apenas corroboram as descobertas de que alguns jogadores são mais adequados para determinadas velocidades de quadra, mas, mais importante do que isso, oferecem peso à ideia de que os apostadores necessitam demais levar em consideração as condições da quadra como parte de suas análises das apostas antes das partidas.

Esse parece ser o caso, em especial, quando um jogador que é considerado de devolução forte está realizando uma partida em uma quadra com uma velocidade abaixo da média.

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.