mar 9, 2020
mar 9, 2020

O problema dos valores atípicos

Os valores atípicos em teoria

Jeremy Lin e a seleção do Kosovo

Trabalhar com o que temos

O problema dos valores atípicos

Será que encontrar valor nestes elementos atípicos ignorados é uma estratégia de apostas viável? Como se poderá encontrar um desses valores atípicos? Este artigo debate as oportunidades e as dificuldades apresentadas quando se procuram equipas ignoradas no mercado de apostas.

Os valores atípicos em teoria

Um tópico sobre o qual escrevi anteriormente é a importância das informações nas apostas. Os preços são compostos pela soma das informações disponíveis no mercado; assim, de que forma é que um apostador individual pode ganhar uma vantagem?

Descobrir valores atípicos ignorados é um conceito intuitivo para os aspirantes a apostadores e, na teoria, faz sentido. As casas de apostas abrangem um grande leque de desportos e eventos de tal modo que ficam muito dispersos, enquanto que um apostador pode dedicar-se a um deles.

Em geral, o mercado é eficiente, mas um apostador otimista diz a si próprio que só precisa de encontrar uma oportunidade, enquanto a casa de apostas só precisa de ignorar um aspeto de um jogo para proporcionar tal oportunidade.

Num mercado que se sabe ser altamente eficiente, até que ponto é que isso é realista?

O caso dos valores atípicos: as pessoas espertas não se apercebem de todas as coisas

O mundo já nos deu exemplos de pessoas muito espertas que fazem coisas aparentemente pouco inteligentes. Muitas vezes, algo que parece ser óbvio visto em retrospetiva passa aparentemente despercebido à maioria dos participantes do mercado, mesmo quando são fortemente incentivados a vê-lo.

Jeremy Lin, o famoso ex-jogador da NBA, foi uma possível vítima de muitas pessoas aparentemente espertas que fizeram algo pouco inteligente.

Apesar de ser um jogador de talento ao nível da NBA, Lin acabou por não receber qualquer oferta de bolsa de estudo para o basquetebol da Primeira Divisão. Em seguida, começou a brilhar em Harvard na qualidade de jogador “walk-on” (jogador que não foi recrutado nem teve bolsa desportiva) e chegou à NBA, mas não foi escolhido no “draft”. Isto apesar de as estatísticas o apontarem como uma escolha de grande valor.

No livro “The Undoing Project”, de Michael Lewis, Daryl Morey, diretor-geral dos Houston Rockets, conta como optou por não recrutar Lin, apesar de ele ter tido uma pontuação suficiente alta no modelo de jogador dos Rockets para ser uma possível escolha na primeira ronda. Isso aconteceu porque Lin foi descrito como sendo “pouco atlético”. Este acabou por ser um exemplo de um homem esperto que fez uma coisa pouco inteligente.

“Um ano depois de os Houston Rockets não recrutarem Jeremy Lin, começaram a medir a velocidade dos dois primeiros passos de um jogador: Jeremy Lin tinha o primeiro movimento mais rápido do que qualquer jogador avaliado. Era explosivo e capaz de mudar de direção bem mais rapidamente do que a maioria dos jogadores da NBA.”

Lin era incrivelmente atlético. As ideias pré-concebidas baseadas na sua aparência física e na chegada pouco convencional à NBA ocultou este aspeto de pessoas inteligentes incentivadas a tomar as melhores decisões possíveis no que toca ao recrutamento de jogadores de basquetebol, mesmo quando tinham os dados para comprovar a capacidade de Lin à sua frente.

Uma vez que a probabilidade de um evento ocorrer é impulsionada pela soma das informações disponíveis nesse mercado (sabendo-se que algumas fontes são mais valiosas do que outras), será possível que, estando tais ineficiências presentes, até recentemente, ao mais alto nível do desporto, se encontram também no mundo das apostas?

Encontrar um valor atípico: o mercado não se apercebeu do Kosovo?

O Kosovo tornou-se membro da FIFA em maio de 2016, o que permitiu que a sua seleção passasse a participar nas competições oficiais. Os primeiros encontros competitivos oficiais decorreram maioritariamente como seria de esperar de uma equipa classificada como uma das piores do mundo pela FIFA. Conseguiram um empate surpresa contra a Finlândia no seu primeiro jogo de sempre seguido por nove derrotas consecutivas, incluindo com uma goleada por parte da Croácia.

À primeira vista, o registo de resultados e a classificação mundial da seleção do Kosovo fariam com que muitas pessoas a considerassem uma das piores equipas da Europa.

No entanto, essa primeira abordagem teria ignorado algumas informações vitais. Para uma equipa nova, que também era a mais jovem da Europa e que ainda tinha de jogar um jogo oficial com uma verdadeira vantagem de jogar em casa, era sem dúvida injusto classificar a seleção do Kosovo ao lado de seleções como a de Malta e de Andorra.

Uma olhadela ao talento dos jogadores da equipa seria suficiente para ver que eles tinham um potencial maior do que as estatísticas simples sugeriam. Tal ficou especialmente evidente quando foi sorteado o seu grupo da Liga das Nações da UEFA:

Equipa

Avaliação da equipa no mercado de transferências (milhões)

Azerbaijão

9

Ilhas Faroé

2,48

Malta

1,73

Kosovo

31

Apesar da vantagem de valor significativa no mercado sobre o resto das equipas, o Kosovo estava avaliado a 2,75 em como se apurava no grupo atrás da equipa favorita, o Azerbaijão.

Tal refletia-se nas probabilidades dos encontros iniciais do grupo. Nos jogos em casa contra as Ilhas Faroé (probabilidades da Pinnacle):

o Kosovo tinha probabilidades de vencer as Ilhas Faroé avaliadas em 1,61 (casa)

o Azerbaijão tinha probabilidades de vencer as Ilhas Faroé avaliadas em 1,53 (casa)

Apenas com base no valor do mercado, a equipa do Kosovo era muito semelhante à da Hungria, que recebeu em casa a equipa das Ilhas Faroé durante as qualificações para o Campeonato do Mundo. A Hungria estava avaliada a 1,33 em como ganharia esse jogo, apesar de em teoria não possuir uma equipa muito mais forte do que a do Kosovo.

Neste caso, é possível que o Kosovo fosse um valor atípico ao estilo de Jeremy Lin. Sem qualquer outra inspeção, pareciam e estavam classificados como uma má equipa, da mesma forma que observar o aspeto de Lin deu aos olheiros uma falsa impressão sobre a sua capacidade atlética.

Poderia a diferença no preço entre o Kosovo e equipas semelhantes ou inferiores dever-se ao facto de o mercado subestimar a força desta equipa? Ou seria apenas o caso de a relativa falta de experiência do Kosovo ser integrada no preço do mercado?

O caso contra os valores atípicos: por que motivo é impossível avaliar o valor potencial do Kosovo

O caso de o Kosovo ser um valor atípico ignorado é razoavelmente convincente. Uma equipa nova avaliada abaixo dos seus níveis de capacidade parece ser intuitivamente uma proposta de valor forte.

O grande problema é que é impossível avaliar se havia valor presente aqui, quanto mais a dimensão desse valor. O mesmo cenário teria de ser re-executado milhares de vezes para se obter uma avaliação estatisticamente significativa do seu valor, mesmo que tivessem tido sucesso a curto prazo.

De uma forma semelhante, embora seja muito fácil dizer que Jeremy Lin foi ignorado ao nível da faculdade, o seu sucesso não é uma amostra de tamanho suficientemente grande para sugerir que existem outros potenciais jogadores do mesmo nível de Lin que agora trabalham em escritórios.

Na verdade, se tivesse sofrido uma grande lesão na faculdade ou saído da NBA antes da “Linsanity” (loucura por Lin), nem sequer estaríamos a falar sobre ele. A equipa do Kosovo, à semelhança de Lin, poderia ser um exemplo clássico do viés de sobrevivência.

O viés de seleção é impossível, portanto, de evitar aqui. Os valores atípicos de que nos recordamos são aqueles que têm sucesso –esquecemo-nos dos Kosovos que perdem ou dos Lins que nunca chegam lá.

Estimativas: trabalhar com o que temos                                                                             

Embora reconheça a dificuldade envolvida na avaliação do valor dos elementos atípicos, julgo que seria desaconselhável que os apostadores os ignorassem por completo.

No caso de Lin, os dados resultantes mostraram que ele foi de facto um jogador negligenciado. Tal foi demonstrado pelo facto de a abordagem dos Rockets ao “scouting” dos jogadores, que mostrava que Lin era um alvo falhado, ter sido em breve adotada pelo resto da liga.

As equipas da NBA foram forçadas a re-examinar a avaliação que faziam dos jogadores num mercado competitivo, sugerindo que jogadores subvalorizados como Lin tinham sido ignorados anteriormente e que os Rockets tinham de facto encontrado uma vantagem.

A existência de uma possível omissão que o mercado de apostas poderia ter feito numa equipa como o Kosovo é mais difícil de determinar, apesar dos seus resultados positivos.

No entanto, mesmo que seja quase impossível quantificar o tipo de vantagem que um apostador possa esperar ter sobre uma equipa como o Kosovo, isso não significa necessariamente que tal vantagem não exista.

Este aspeto torna de facto muito difícil integrar uma tal aposta numa estratégia de paradas, uma vez que é difícil determinar o tipo de vantagem que se tem.

Embora tal dificulte a modelação dos retornos, encontrar eventos e equipas atípicos semelhantes às dos kosovares, tais como o combate entre Mayweather e McGregor, poderia representar uma estratégia de apostas viável, mas irregular e inquantificável de forma incrivelmente frustrante. Até num mercado com uma eficiência global.

Infelizmente, no desporto tal como nas apostas, se essas vantagens existem, depressa desaparecem. Tal como diz Morey, “assim que todas as equipas ficam a conhecer um mecanismo do mercado, ele já desapareceu”.

Os apostadores que acham que encontraram uma equipa atípica potencialmente lucrativa deverão ser sensatos e explorá-la enquanto ela ainda existe.

Se gostou de ler este artigo, leia os nossos artigos de estratégias de apostas ou visite os Recursos de apostas para ver mais.

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.