jun 5, 2019
jun 5, 2019

Fazer carreira nas apostas: nunca ter um número

Como fazer um orçamento quando se faz carreira nas apostas

Porque é que as pessoas não conseguem ganhar a vida a fazer apostas?

Perdas de curto prazo vs. ganhos a longo prazo

Fazer carreira nas apostas: nunca ter um número

Muitas pessoas que querem tornar-se apostadores a tempo inteiro calcularão quanto dinheiro terão de ganhar por mês para viverem de forma confortável. No seu artigo mais recente, Adam Chernoff explica por que motivo escolher e manter este “número mágico” não é sempre a melhor estratégia.

“Muito bem, eu ganho 5000 USD por mês, as minhas despesas são 2300 USD e a minha mulher ganha 1800 USD. Isso significa que, se eu deixar o meu emprego para fazer apostas desportivas, terei de ganhar, pelo menos, 500 USD para ter eletricidade e mais 2000 USD para viver de forma confortável. Podia colocar 15 000 USD num fundo para apostas, o que significa que para ganhar 500 USD por mês, precisarei de obter um retorno de 3%, no mínimo, e qualquer coisa acima disso é um bónus.”

Estou certo de que muitas das pessoas que estão a ler isto fizeram um processo mental semelhante em determinado momento anterior. A ideia de ganhar a vida a fazer apostas desportivas é extremamente cativante, mas deixar um emprego estável para fazer uma carreira a fazer apostas não é algo que se recomende todos os dias.

Ter um número é um grande motivo pelo qual muitas pessoas que tentam ganhar a vida nos mercados de apostas fracassam a curto prazo

Para aquelas que dão realmente o salto, o primeiro local onde têm tendência para começar é determinar “o número” que é necessário para viver todos os meses.

A ideia de determinar um número faz sentido. A maioria das pessoas tem um orçamento, ou seja, a quantia de dinheiro que querem para viver de forma confortável todos os meses.

A maioria das pessoas não consideraria deixar o emprego atual por outro que pague menos dinheiro do que aquele número necessário para viver de forma confortável. Quando se trata de considerar obter um rendimento a partir de apostas, faz-se muitas vezes a mesma comparação.

O problema é que ter um número é muito mais um prejuízo ou uma âncora do que um objetivo. Ter um número é um grande motivo pelo qual muitas pessoas que tentam ganhar a vida nos mercados de apostas fracassam a curto prazo.

Ter um número obriga à ação

Os mercados de apostas desportivas não têm um calendário fixo. As oportunidades de apostas não melhoram nem pioram dependendo da época do mês. Se um apostador está preso a um número e está a ficar aquém devido a perdas, a tentação de forçar as apostas lá para o fim do mês para atingir o objetivo torna-se muito real.

Se todos os meses houver um objetivo necessário para viver, é quase impossível alguém conseguir manter a cabeça fria, se estiver a passar por uma variação negativa e estiver abaixo da expetativa para esse mês.

Ter um número evita a maximização

Se um apostador tiver um número, estará sempre preso a ele. O lado inverso de obrigar à ação é tornar-se passivo. Não apostar o suficiente pode ser muito mais prejudicial para um fundo de apostas do que apostar demasiado, e é muito mais fácil ser vítima disso.

 Se houver um objetivo monetário todos os meses e os primeiros dias correrem bem com várias vitórias, ficar passivo e não maximizar as apostas com medo de reverter o progresso e falhar o objetivo já alcançado irá muitas vezes impedir novos sucessos.

Ter um número pode incentivar uma falsa sensação de recompensa

Faz parte da natureza humana esforçar-se para a concretização de um objetivo e sentir-se bem com essa concretização. Nas apostas desportivas, um apostador pode muitas vezes fazer apostas muito boas, mas ter fracos resultados.

Ou, pelo contrário, um apostador pode fazer apostas muito fracas, mas ter muita sorte. Se o apostador tem um número, o sucesso global será determinado pela frequência com que esse número é alcançado.

Se conseguir trabalhar no sentido de focalizar a energia no seu processo e na sua vantagem, em breve nunca mais precisará de voltar a pensar no seu número.

Esta é uma forma fácil de cair numa falsa sensação de recompensa e uma forma certa de se desconcentrar do processo de apostas.

Infelizmente, não ter um número é algo muito desafiante para a maioria dos apostadores novos fazerem. Quando comecei a fazer as primeiras apostas, estava casado com um número todos os meses. Tornou-me completamente maluco, emocionalmente preso aos resultados das minhas apostas.

Demorei alguns anos a ultrapassar o ponto em que só pensava no meu número e a concentrar-me no meu processo de apostas e em identificar uma vantagem. Se se encontra no mesmo lugar, posso garantir-lhe: não é fácil.

Mas se conseguir trabalhar no sentido de focalizar a energia no seu processo e na sua vantagem, em breve nunca mais precisará de voltar a pensar no seu número.
Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.