close
mar 10, 2017
mar 10, 2017

Tudo o que é preciso saber para ganhar às casas de apostas

Qual é o princípio da Sabedoria da Multidão?

Que modelos de avaliação é que as casas de apostas utilizam?

A sua casa de apostas encerra as contas vencedoras?

Tudo o que é preciso saber para ganhar às casas de apostas
O princípio das apostas de valor não é apostar quando acha que vai ganhar, mas quando as hipóteses de vir a ganhar são maiores do que as sugeridas pelas probabilidades da casa de apostas. Ser um apostador com lucro significa que o seu discernimento é melhor do que o da casas de apostas. Neste artigo, Joseph Buchdahl explica como as casas de apostas fazem a gestão das probabilidades e mostra como é possível ganhar às casas de apostas. Continue a ler para ter a resposta.

Em 2014, a Pinnacle testou a hipótese da Sabedoria da Multidão ao convidar as pessoas a adivinhar o número de bolas de chocolate num vídeo. No final do teste, a tentativa média era apenas 1,4% superior ao número real, apesar de apenas 1 pessoa das 608 participações ter adivinhado corretamente.

Os resultados dos eventos desportivos não podem ser conhecidos a priori; no entanto, mesmo nestas condições, a multidão normalmente faz uma avaliação precisa das respetivas probabilidades dos resultados.

É claro que os resultados desportivos são binários por natureza: ou acontecem ou não. Contudo, é o fluxo de dinheiro, através do qual se expressam as opiniões dos apostadores, que é utilizado pelas casas de apostas para discernir as respetivas hipóteses de resultados, através das probabilidades. É verdade que a multidão tem tendência a expressar, de forma sistemática, um discernimento enviesado quando perante uma incerteza, dando origem a uma opinião coletiva menos sensata.

No entanto, normalmente, concluímos que quanto mais líquido (ou popular) for um mercado de apostas, melhor é a sabedoria coletiva. Quanto mais jogadores houver a atuar de forma independente e a expressar uma diversidade de opiniões sobre um evento desportivo, mais provável é que a multidão seja sensata e que as probabilidades de apostas sejam exatas.

A sabedoria dos apostadores da Pinnacle

Já analisei anteriormente o grau de exatidão das probabilidades de apostas 1X2 da Pinnacle nos jogos de futebol e, por extensão, como esse mercado é sensato, através da comparação das hipóteses de resultados esperadas (definidas pelas probabilidades) com as percentagens reais dos resultados. Esta análise demonstrou que as probabilidades de apostas da Pinnacle são, em média, altamente eficientes - ou seja, precisas.

Quanto mais jogadores houver a atuar de forma independente e a expressar uma diversidade de opiniões sobre um evento desportivo, mais provável é que a multidão seja sensata e que as probabilidades de apostas sejam exatas.

Por exemplo, as equipas avaliadas a 2,00, depois de retirada a margem da Pinnacle, normalmente ganham cerca de 50% das vezes. As equipas avaliadas a 4,00 ganham 25% das vezes e por aí adiante. Embora tal observação não seja uma prova conclusiva da eficiência do mercado, é consistente com ela.

É claro que nem todas as casas de apostas fazem a mesma avaliação de uma equipa. Por exemplo, a Pinnacle ofereceu uma avaliação de 2,22 de que o Liverpool ganharia ao Tottenham no jogo que disputaram a 11 de fevereiro de 2017. Esta variou entre 2,15 e 2,33 nas outras casas de apostas. Como é que sabemos qual avaliação era mais precisa?

Testar a sabedoria da Pinnacle face a outras casas de apostas

Uma forma de conseguirmos testar a eficiência relativa das avaliações da Pinnacle comparativamente às outras casas de apostas é formular a hipótese seguinte e o respetivo teste:

1)     Partamos do princípio de que as probabilidades da Pinnacle (sem a margem) proporcionam uma medida exata das verdadeiras hipóteses de resultado.

2)     Consequentemente, a proporção das probabilidades de outra casa de apostas face às probabilidades da Pinnacle proporcionam uma medida de valor esperado ou de retorno esperado.

3)     Analise os retornos reais comparativamente a um conjunto de valores esperados.

Por exemplo, depois de retirada a margem, a avaliação justa estimada da Pinnacle em que o Liverpool ganha ao Tottenham era de cerca de 2,25, sugerindo uma probabilidade de resultado de cerca de 44%. Consequentemente, se a nossa hipótese estiver correta, a melhor avaliação de mercado de 2,33 ofereceria um retorno esperado de cerca de 1,035 ou um lucro de +3,5% (2,33/2,25).

Por outro lado, apostar no mercado numa avaliação baixa de 2,15 implicaria um retorno esperado de 0,956 ou uma perda de -4,4% (2,15/2,25). Se, em seguida, descobrirmos que todas as apostas com um lucro esperado de +3,5% (ou perda de -4,4%) originarem coletivamente um lucro de 3,5% (ou perda de 4,4%), poderíamos concluir que a nossa hipótese está correta, isto é, que as probabilidades da Pinnacle, em média, são eficientes, precisas ou sensatas.

Então, até que ponto são sensatos os mercados de apostas em jogos de futebol da Pinnacle? Analisei uma amostra de 35 570 jogos de ligas disputados na Europa desde o início da época de 2012/13, que deram origem a 106 710 resultados possíveis no mercado em casa/empate/fora.

Para cada um, o valor (ou retorno) esperado é calculado através da proporção entre as probabilidades de uma de quatro importantes casas de apostas e as da avaliação da Pinnacle sem a margem incluída, que deram origem a 426 840 retornos esperados. Os retornos reais são então calculados para intervalos de 0,01 do retorno esperado (por exemplo, 0,98; 0,99; 1,00; 1,01; etc.) antes de uma média de 5 pontos ser utilizada para uniformizar a variação nos dados. Os dados são representados no gráfico de dispersão abaixo, tendo os retornos muito baixos e os muitos altos sido removidos, uma vez que para eles há compreensivelmente muito menos pontos de dados contribuintes.

how-to-beat-the-bookies1.jpg
A correlação entre os retornos esperados e os retornos observados é muito forte e, em essência, de 1:1. Isto quer dizer que quando o retorno esperado numa amostra de jogos é de 90%, recebemos de volta de facto cerca de 90% (ou seja, temos uma perda de 10%). Quando o retorno esperado é de 105%, recebemos de facto cerca de 105% (ou um lucro de 5%).

Loucura ou manipulação do mercado

Vamos agora reverter o processo. Desta vez, partamos do princípio de que as probabilidades das outras casas de apostas (sem as margens incluídas) fornecem uma medida exata das verdadeiras probabilidades de resultado. De que forma é que os retornos reais, apostando desta vez as probabilidades da Pinnacle, se comparam àquelas esperadas pela hipótese? Dê uma vista de olhos.

 how-to-beat-bookies2.jpg

Pois bem, não existe qualquer correlação entre os retornos esperados e os retornos reais. Se uma avaliação justa for de 2,00, não faz diferença se a Pinnacle oferece 1,8 ou 2,1: perdemos cerca de 2% em qualquer dos casos (que é aproximadamente o tamanho da margem de mercado das apostas em jogos de futebol da Pinnacle). A implicação é que as probabilidades das outras quatro casas de apostas utilizadas nesta análise não fornecem, em média, nenhuma medida significativa das verdadeiras probabilidades de resultados relativamente às da Pinnacle. Já a avaliação da Pinnacle fornece a medida exata.

Que modelo de avaliação é que a sua casa de apostas utiliza?

Presumivelmente, existem duas explicações possíveis para tal conclusão. Talvez as outras casas de apostas não saibam fazer avaliações devidamente. Evidentemente, essa não é uma conclusão credível, dada a longevidade de sucesso destas casas de apostas. Em alternativa, poderíamos especular que as casas de apostas estão a alterar intencionalmente as avaliações da eficiência do mercado com o objetivo de favorecer os interesses dos seus modelos empresariais.

O modelo de avaliação da Pinnacle utiliza a sabedoria da multidão e aceita que jogadores perspicazes os apertem. Outras casas de apostas da Europa e do Reino Unido preferem incentivar um fluxo constante de apostadores inexperientes (quadrados) através de ofertas promocionais, uma variedade mais ampla de mercados de baixa liquidez e a disponibilidade regular das melhores avaliações do mercado (se não as margens mais baixas). No que diz respeito a estas últimas, uma análise minuciosa informal de qualquer comparação de probabilidades revelará inúmeros jogos, em que as casas de apostas estão significativamente em dissonância com o mercado da Pinnacle e a apresentar ofertas muito dispendiosas para o apostador.

Na amostra da minha análise, tal expetativa positiva estava disponível em 4,1% das propostas de apostas. Naturalmente, isto explicaria por que motivo tantas destas marcas alternativas, contrariamente à Pinnacle, dependem dos encerramentos de conta para mitigar a ameaça de jogadores que tiram partido sistematicamente dessas avaliações que dão origem a perdas, quer através de apostas de valor ou de arbitragem. Também não será surpresa descobrir que, embora a Pinnacle aceite abertamente jogadores de arbitragem, as outras marcas não aceitam e que, na perspetiva do apostador, a Pinnacle é normalmente a casa de apostas que se encontra no lado das expetativas negativas da arbitragem.

Não quer isto dizer que o mercado de apostas da Pinnacle é perfeitamente eficiente, mas apenas que é mais difícil encontrar e explorar as ineficiências. No entanto, aqueles jogadores suficientemente perspicazes que as encontram podem ficar descansados sabendo que serão sempre bem-vindos. Ajuda, de facto, desenvolver o mercado de apostas sensato que distingue a Pinnacle dos seus concorrentes.

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.