mar 8, 2016
mar 8, 2016

Quais são as verdadeiras hipóteses de ganhar a lotaria?

Quais são as verdadeiras hipóteses de ganhar a lotaria?
Todos nós já sonhamos em ser ricos e é esse um dos motivos que leva as pessoas a comprarem bilhetes de lotaria, mesmo que as probabilidades de ganhar o jackpot sejam deprimentes. Mas quais são exatamente as probabilidades e o que pode fazer para apostar e atingir o sucesso financeiro?

O cérebro humano consegue ser brilhantemente racional. Mas, por vezes, agimos de forma irracional. É o que os psicólogos designam de "enviesamento cognitivo". Quando estamos cientes dos enviesamentos cognitivos, podemos melhorar as nossas decisões e, no caso das apostas, podemos ganhar dinheiro ou, pelo menos, evitar tornar a nossa carteira mais leve.

O que é o enviesamento do otimismo

O enviesamento do otimismo é a tendência para pensar que temos menos risco de vivenciar um evento negativo em comparação com outras pessoas. Quando fazemos parte de um grupo de pares, o enviesamento do otimismo traduz-se numa ideia de que "não acontece comigo", fazendo com que a probabilidade de vivenciar um evento negativo pareça remota.

No entanto, é interessante que o enviesamento do otimismo também funciona para um evento positivo. No que toca a eventos agradáveis, o nosso cérebro tem tendência para exagerar a baixa probabilidade de ocorrência de eventos, o que explica o facto de os jogadores da lotaria continuarem a comprar bilhetes semana após semana.

Alguns exemplos clássicos de enviesamento do otimismo incluem os fumadores que acreditam que têm menor probabilidade de vir a ter cancro do que os outros fumadores e os corretores que acreditam estar menos expostos a perdas nos mercados.

Se ganhar a lotaria…

Estudos comportamentais realizados demonstraram que o cérebro não lida bem com probabilidades muito pequenas.

Por exemplo, sabemos que é pouco provável um escorregão fatal durante o duche, mas não temos noção do valor dessa improbabilidade. É mais ou menos improvável do que morrer durante um ataque terrorista a bordo de um avião? E da morte por intoxicação alcoólica acidental?

Se gastar 1000$ numa lotaria 6/49 comprando 1000 bilhetes de 1$, todos os fins-de-semana durante 270 anos, terá em média um probabilidade de ganhar um jackpot.

Para demonstrar a irracionalidade da tomada de decisões no que toca a eventos com baixas probabilidades, Daniel Kahneman, vencedor do Nobel da Economia, realizou uma experiência sobre a aquisição de seguros. Um grupo de americanos foi confrontado com a opção de escolher entre um seguro contra a morte durante um ataque terrorista durante uma viagem à Europa e outro seguro de grupo que abrangeria a morte, por qualquer motivo, durante a mesma viagem. Apesar da "morte por qualquer motivo" incluir "morte durante um ataque terrorista", o primeiro grupo estava disposto a pagar mais do que o último grupo.

No que toca a vencer o jackpot (lotaria 6/49), as hipóteses são mínimas, isto é, 1 em 14 milhões. No seu livro "Taking Chances", John Haigh compara o caráter remoto da hipótese de uma pessoa vencer o jackpot com a hipótese de morrer.

“Se estiver na sua meia-idade e de boa saúde, a hipótese de morrer no próximo ano poderá ser uma num milhar. Isto significa que a hipótese de morrer na próxima hora é de uma em nove milhões... Se os números vencedores forem sorteados às 20h05 e comprar um bilhete antes das 19h20, terá mais probabilidade de morrer antes do sorteio se realizar do que ganhar uma parte do jackpot (Lamento)”

Dizendo-o de outra forma, se gastar 1000$ numa lotaria 6/49 comprando 10000 bilhetes de 1$, todos os fins-de-semana durante 270 anos, terá em média uma probabilidade de ganhar um jackpot.

Então, por que é que insistimos em comprar bilhetes de lotaria apesar destas probabilidades? A resposta curta é que o nosso cérebro bloqueia os resultados menos positivos mas mais prováveis. Vejamos como. 

Não iludido pela aleatoriedade

Uma vez que o nosso cérebro não está bem equipado para avaliar probabilidades pequenas, confia na visualização do resultado, algo também conhecido como enviesamento da disponibilidade.

No que toca às lotarias, os vencedores são frequentemente muito mediatizados. Tal pode deixar uma impressão duradoura. Por exemplo, uma pessoa pode pensar "Se eles conseguem, por que é que eu não poderei conseguir?", o que faz com que as pessoas fiquem com ideia de que as pessoas acertam regularmente no jackpot, quando, na verdade, tal raramente acontece.

Após o ataque ao World Trade Centre, a imagem dos ataques terroristas que provocaram a morte de muitas pessoas é uma imagem recorrente. Não interessa que a hipótese de um escorregão fatal no chuveiro (1 em 810 mil) seja cerca de 31 vezes mais provável de acontecer do que a morte durante um ataque terrorista a bordo de um avião (1 em 25 milhões). As pessoas são mais obcecadas com o terrorismo do que com os chuveiros.

win-lottery-optimism-bias-betting.jpg

Sobrevivência do matematicamente mais apto

Já alguma vez se questionou porque é que as lotarias continuam a ter sucesso, apesar de a aquisição de bilhetes de lotaria ser uma estratégia de apostas com um valor esperado negativo? Para além do motivo básico que de a esperança desaparece rapidamente, existe ainda outro enviesamento que reforça o comportamento.

Nas atividade de recompensas psicológicas de pura sorte como "quase acertei", (ou seja, falhas que estão perto de serem bem sucedidas) são encaradas como sinais que aumentam as hipóteses de vencer, ao passo que na realidade tal informação não nos diz nada sobre a probabilidade de sucesso futuro.

Por muito que gostemos de pensar que somos criaturas racionais, até as pessoas inteligentes caem na armadilha de um enviesamento ou outro e é quase impossível saber que enviesamento irá ser aplicado numa determinada situação. Para tornar as coisas ainda mais complicadas, também é possível que a mesma pessoa utilize um enviesamento diferente na mesma situação em ocasiões diferentes.

Esperar ganhar a lotaria é uma forma de investir o seu tempo e dinheiro. Outra forma consiste em desenvolver uma estratégia com um valor positivo esperado e aplicá-la de forma consistente. As estatísticas sugerem que será melhor optar por esta última hipótese. 

Um indicador importante de qualquer atividade que visa o lucro é o valor esperado (VE). Tal demonstra-nos quanto podemos esperar ganhar em média e, como tal, é o cálculo mais importante para apostadores e investidores. Para saber mais, leia o nosso artigo sobre Como calcular o Valor Esperado.

Já sabe como calcular o valor esperado? Em caso afirmativo, está pronto para o passo seguinte de criação da sua própria estratégia de apostas. Eis um exemplo de como construir um modelo de apostas de Dominic Cortis, docente no Departamento de Matemática na Universidade de Leicester. 

 psychology-openaccount-1.jpg

Recursos de apostas - Capacitar as suas apostas

Os Recursos de apostas da Pinnacle são um dos conjuntos mais abrangentes de conselhos de especialistas sobre apostas que se podem encontrar online. Dar resposta a todos os níveis de experiência - o nosso objetivo é simplesmente capacitar os apostadores a obterem mais conhecimentos.